Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

O PS Plus foi devastador para Oddworld: Soulstorm, diz o criador do jogo

Lançar o título no serviço resultou numa grande perda de vendas.

Lorne Lanning, criador de Oddworld, diz que a sua companhia Oddworld Inhabitants deixou de ganhar imenso dinheiro ao lançar Oddworld: Soulstorm como estreia no PlayStation Plus da Sony.

Em conversa com o podcast Xbox Expansion Pass, Lanning disse que a companhia esperava ver entre 50 mil a 100 mil cópias de Soulstorm adquiridas como parte da oferta PS Plus, mas mais de 4 milhões de contas efetuaram o download do jogo e isto teve um efeito devastador para as vendas.

Lanning diz que a inesperada popularidade do jogo no serviço da Sony resultou numa enorme perda de lucros.

"É um pau de dois gumes, vou-te dar um exemplo sobre Soulstorm," começou por dizer Lanning após partilhar que o negócio com a Sony lhe permitiu terminar o desenvolvimento do jogo.

"Estavamos a acumular problemas com dívidas e problemas no talento, como sabes, a indústria dos videojogos está a emergir rapidamente, grandes companhias estão a pagar fortunas," disse Lanning sobre o acordo pois parecia algo bom, especialmente devido à escassez de consolas PS5 no início de 2021.

"O máximo que podemos vender é inferior ao dinheiro que vamos ganhar..Podemos vender 50 mil unidades no lançamento, talvez 100 mil unidades. Eram números muito pequenos pois não existiriam muitas consolas PS5."

No entanto, o jogo foi adiado para abril de 2021 e o número de consolas PS5 nas mãos dos consumidores muito superior ao que imaginavam. Segundo diz, tornou-se no jogo com o maior número de downloads na PS5 e perto de 4 milhões de subscritores adicionaram o jogo à sua biblioteca sem pagar mais nada. "Para nós foi devastador".

Serviços como o PS Plus são frequentemente referidos pelo efeito positivo que conseguem para a visibilidade e saúde de um jogo, como Rocket League ou Fall Guys, mas este é um caso que revela um outro lado da indústria, a necessidade de efetuar acordos com gigantes para terminar o desenvolvimento e arriscar vender muito menos do que desejavam.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários