Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Need for Speed: Unbound é o início de uma nova era - Entrevista com a Criterion

Diretor criativo fala-nos da origem e ambições do projeto.

Need for Speed: Unbound está finalmente disponível e pessoalmente, este é um dos momentos mais gloriosos de 2022. Assim que vi o trailer de revelação, que confirmou muitas das empolgantes informações não oficiais que foram partilhadas nos meses que o antecederam, fiquei rendido ao arrojado estilo visual, à banda sonora, e acima de tudo ao talento da Criterion Games.

Este estúdio britânico, responsável por um dos meus jogos favoritos de todos os tempos, Burnout Paradise, passou quase 10 anos sem lançar um novo jogo, após todo este tempo como estúdio de suporte, fãs do seu pedigree podem finalmente celebrar o seu regresso. Need for Speed: Unbound é o primeiro jogo na nova fase da vida da Criterion e os motivos para festejar são mais que muitos.

Quando a EA nos apresentou a possibilidade de conversar com o estúdio, nem sequer pensamos duas vezes. Abraçamos e agradecemos a oportunidade de saber mais sobre este estúdio que tanto adoramos pela série Burnout e dos seus planos para este regresso. O estilo visual, a campanha singleplayer, a banda sonora, os efeitos gráficos, os novos modos e acima de tudo a condução ao estilo Criterion Games deixaram-nos empolgados.

Kieran Crimmins, diretor criativo na Criterion Games, foi a voz do estúdio nesta conversa com o Eurogamer Portugal e falou-nos de forma apaixonada e convincente sobre o regresso de Need for Speed. Na altura, ainda não tinha começado a jogar Unbound, mas agora que o estou a jogar consigo compreender ainda melhor as suas palavras sobre uma experiência que parece ser um misto do ADN da Criterion que nos trouxe Burnout Paradise com novas ideias para servir de alicerce ao futuro.

Eurogamer Portugal: O estilo visual faz-nos pensar em Auto Modelista da Capcom ou em anime como Initial D. Qual foi a inspiração para um estilo gráfico tão arrojado?

Kieran Crimmins A inspiração chegou quando olhámos para novos graffiti e arte na rua para o mundo quando estávamos a trocar ideias para o feedback da ação e condução, drift, draft tração e esse tipo de coisas. Pensámos como seria usar estes fantásticos pedaços de graffiti e arte não apenas como feedback das mudanças no estado da condução, mas também celebrar de forma visceral momentos heroicos de condução com espetaculares visuais estilizados. O primeiro protótipo que fizemos correu lindamente e soubemos nesse momento que era algo no qual íamos apostar ainda mais.

Eurogamer Portugal: Existe imensa personalização que te faz pensar em jogos como Undrerground, mas isto também se aplica aos personagens. Foi um objetivo principal para a equipa?

Kieran Crimmins A auto-expressão é um valor fulcral de Need for Speed e em Unbound queremos entregar mais do que nunca. A personalização dos carros foi expandida com novos decalques, remover dos pára-choques e personalizações lendárias, como mudar a silhueta do carro para algo irreconhecível, mas na mesma Need for Speed. Entrámos numa parceria com marcas de luxo como Palace, Versace, Namilia, PUMA, Balmain, para nomear algumas, para o teu personagem ter mais opções de personalização do que nunca. Sem mencionar efeitos e amostras, que são os sons e visuais inspirados pelos graffitis que surgem do teu carro quando estás a executar manobras heroicas de condução. Este conjunto de funcionalidades totalmente personalizáveis permite que possas expressar-te e ao teu estilo de condução.

Eurogamer Portugal: Existe um grande número de carros no jogo. O que vos motivou a apostar numa quantidade tão grande de carros, especialmente tendo em conta que podes personalizar tantas coisas?

Kieran Crimmins Need for Speed foi sempre uma lista de carros cuidadosamente escolhida, desenhada para nos dar uma seleção com maior significado para a nossa audiência e reforçar a fantasia das corridas de rua. Pensámos cuidadosamente e criámos uma classificação com uma inacreditável quantidade de carros de acordo com critérios como; é icónico? É relevante? É usado nas corridas de rua na vida real? É popular noutros meios (como música ou filmes)? Etc. É um processo muito aprofundado que exige imenso tempo e cuidado pois está no centro da experiência Need for Speed.

Eurogamer Portugal: A história e personagens parecem mais importantes do que nunca neste jogo. Qual foi a vossa abordagem?

Kieran Crimmins Primeiro e mais importante, queríamos algo divertido e que te levasse para a comunidade das corridas de rua em Lakeshore City. O principal objetivo é tornar tudo o mais divertido possível. Segundo, queremos dar-te um objetivo que faz valer a pena terminar o jogo. Em Need for Speed Unbound, começas no fundo e correr até ao topo da cena para ganhar o The Grand, o maior desafio de corridas de rua em Lakeshore. Boa sorte.

Eurogamer Portugal: Porque decidiram lançá-lo apenas para consolas de atual geração e PC?

Kieran Crimmins Queremos sempre dar aos jogadores a melhor experiência possível. O poder oferecido pelas novas consolas e PC permite-nos alcançar muito mais em termos de gameplay, fidelidade gráfica e simulação de físicas.

Eurogamer Portugal: Need for Speed descansou durante um pouco e agora voltou, como convenceria um fã a jogar Unbound?

Kieran Crimmins Enquanto série, Need for Speed sempre estabeleceu modas e inovou. Cada jogo oferece algo novo e Need for Speed Unbound é a entrada mais interessante e única na série. Um estilo artístico único inspirado nos graffitis, novo sistema de físicas e condução e um empolgante sistema na campanha que dá significado às tuas escolhas enquanto arriscas tudo pela adrenalina e glória. Junta-te a nós no mundo de Lakeshore City e garanto-te que existe algo novo com o qual te vais divertir.

Eurogamer Portugal: Qual foi o objetivo mais desafiante de alcançar em Unbound?

Kieran Crimmins O equilíbrio do jogo é sempre a coisa mais difícil no que diz respeito a jogos de corridas. Especialmente em Need for Speed Unbound com o novo sistema de campanha que oferece tanta escolha aos jogadores com os riscos e recompensas que aceitam. Centenas e centenas de horas a testar o jogo para tornar perfeito o equilíbrio do desafio entre escolhas e consequências.

Eurogamer Portugal: Pode partilhar mais sobre o Takeover e dos novos modos de jogo?

Kieran Crimmins Os eventos Takeover focam-se na precisão da condução com estilo. Enquanto a maioria dos eventos é sobre velocidade e drift, nos Takeovers tentas manter a barra do combo enquanto executas na perfeição manobras de condução para alcançar todos os marcadores na pista. Enquanto alguém que estabelece tendências na música, moda e cultura, o A$AP Rocky é a face dos eventos, avaliando-te e à tua habilidade para conduzir com estilo.

Eurogamer Portugal: O que nos pode dizer sobre o suporte pós-lançamento? Novos carros, peças de personalização? História? Modos?

Kieran Crimmins A corrida não acabou com o lançamento do jogo! O mundo de Lakeshore não pára graças a uma série de atualizações gratuitas com conteúdo que serão disponibilizadas após o lançamento e que incluem novas funcionalidades, experiências, conteúdos e mais. Revelaremos em breve mais detalhes sobre o conteúdo pós-lançamento.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários