Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Monitor Sony INZONE M9 - O companheiro perfeito da PS5

A estreia da Sony nos monitores gaming.

Num mundo em que a qualidade de imagem dos produtos que jogamos/visualizamos está cada vez mais alta, exigente e realista, nenhum set de gaming está verdadeiramente completo sem um bom ecrã, que pode ser uma televisão ou monitor.

O mercado dos monitores está bastante preenchido atualmente. É cada vez mais difícil encontrar o aparelho certo que preencha todos os nossos requisitos, sejam eles visuais, estéticos, dimensionais, ou relacionados com o próprio preço.

A Sony quer agora uma fatia do mercado dos monitores gaming, tendo-se estreado com o INZONE M9 e o Inzone M3. Artilhado com 4K HDR, Full Array Local Dimming, IPS e mais de 95% de cobertura DCI-P3, o Inzone M9 não só produz imagens de extrema beleza como pode também ser uma excelente escolha para aqueles que querem experiências gaming fluidas, graças à sua taxa de atualização de 144 Hz e tempo de resposta de 1ms. Quer sejas um jogador casual ou competitivo, existe algo para todos.

O primo afastado da PS5?

Curiosamente, a estética do monitor é o parâmetro que mais o faz distinguir-se face a todos os outros aparelhos disponíveis no mercado, e por uma razão muito caricata: parece-se mesmo com a PlayStation 5. Tanto a combinação preto/branco como a própria textura do material partilha traços óbvios com a mais recente consola da Sony, dando-lhe um look deveras futurista. Da primeira vez que o tirei da caixa, por uma brevíssima fração de segundo, questionei-me se alguém ter-se-ia enganado e enviado o dispositivo errado, mas não.

Aliás, para sermos ainda mais corretos, o monitor partilha traços estéticos com toda a linha de produtos da PlayStation 5, incluindo os auscultadores, webcam, comando e até mesmo o DualSense. Para aqueles que fazem muito uso da sua PS5 e são adeptos da uniformidade visual, não há muito que enganar.

Para teres uma melhor noção dos tamanhos e parecenças entre o monitor e a PS5, confere as fotos comparativas já a seguir:

Com uma dimensão de 61,5 x 47,9 x 24,8 cm, precisarás inicialmente de uma chave de fendas para inserires o tripé que suporta o monitor; como já seria de esperar, o aparelho oferece uma série de opções ergonómicas que te permitem ajustá-lo de maneira a que fiques mais confortável – podes incliná-lo, elevá-lo, baixá-lo - mas não poderás rodá-lo. Nada propriamente problemático, mas que vale a pena ser mencionado.

Este suporte em forma de tripé poderá não agradar a todos os jogadores, mas a Sony diz que o objetivo do mesmo é oferecer mais espaço na secretária - e, nesse aspeto, o monitor é extremamente funcional, permitindo-te arrumar o rato e teclado debaixo dele.

De uma forma geral, o design é simplista mas belo, com bezels agradavelmente estreitos ao redor de todo o painel. A característica estética mais distintiva do monitor é mesmo a luz traseira, que podes configurar para a cor que preferires e, deste modo, conferir-lhe um pouco mais de personalidade.

Como é a qualidade de imagem?

Mas debrucemo-nos na parte que realmente interessa: a qualidade visual do monitor. A minha metodologia foi simples; tive a oportunidade de passar vários dias com ele, tanto a trabalhar, como a jogar e ver filmes, para além de ter feito múltiplas experiências no PC e PS5.

Com um ecrã de 27 polegadas e resolução 4K, a qualidade de imagem do monitor é extremamente bela, ainda para mais com o HDR ativado (HDR 600) que lhe confere cores mais apelativas e brilhantes. Ativei-o e desativei-o múltiplas vezes e, mesmo não sendo o HDR mais poderoso do mercado, as diferenças eram abismais. Vi especificamente o filme Prey e o episódio piloto de House of the Dragon em 4K neste monitor e senti-me como se estivesse num mini-cinema, com o ecrã a ocupar praticamente todo o meu campo de visão.

Estas produções foram perfeitas para perceber e assimilar melhor a qualidade deste monitor: para além de serem ambas grandes produções, Prey, em particular, permitiu-me verificar o desempenho do dispositivo quando a imagem é mais escura, devido às múltiplas cenas que decorrem de noite; o contraste de 1000:1 poderá ser um pouco inferior comparativamente a outros monitores mas, confesso, não tive quaisquer problemas em ver as áreas mais escuras, tornando a experiência muito mais apelativa de um ponto de vista visual.

No PC, experimentei ainda alguns jogos como Resident Evil 2 Remake e Alan Wake Remastered e não tenho grandes apontamentos a fazer: ambos os títulos mostram em grande o local dimming do monitor, e cada um deles acaba por tornar-se ainda mais atmosférico graças à tecnologia, com pretos bem escuros.

Uma máquina versátil

O INZONE M9 está também apto para satisfazer qualquer gamer, graças à sua taxa de atualização de 144Hz e compatibilidade com G-Sync. Tens também entradas suficientes para conectar todo o tipo de aparelhos ao monitor, sem precisares de trocar cabos, graças às suas duas portas HDMI 2.1, porta USB-B, porta USB-C, três portas USB-A e uma DisplayPort padrão. Isso significa que podes configurar facilmente este monitor para usar com o teu PC e qualquer consola que tenhas (só para teres uma ideia, ele tem portas suficientes para conectar um PC, Xbox Series X e PS5).

O Sony Inzone M9 possui cinco configurações de exibição: FPS, cinema, padrão e dois modos de jogo personalizáveis, para além de múltiplos recursos de assistência a jogos que podes ajustar como bem entenderes: mira, temporizador, contador de framerate, VRR, entre muitos outros.

Como se comporta o INZONE M9 com a PS5?

Ainda assim, é percetível que o INZONE M9 foi construído com a PS5 em mente, sendo que os proprietários da consola podem aproveitar alguns recursos exclusivos do monitor. O primeiro é o Auto HDR Tone Mapping, que faz com que a consola atualize automaticamente as configurações de HDR assim que a PS5 for conectada. Quanto ao segundo recurso, o monitor ajustará automaticamente os modos de imagem dependendo do que estás a fazer na Playstation 5: estas a jogar um FPS? A ver uma série na Netflix? O monitor sabe ajustar a imagem de maneira a otimizar aquilo que estás a fazer, sem que precises de entrar nas configurações.

Na consola, tive a oportunidade de experimentar múltiplos jogos: Death Stranding, God of War ou Horizon Forbidden West, e consistentemente fiquei de queixo caído com o seu desempenho; correndo o risco de me repetir, a qualidade de imagem é simplesmente soberba e acabei por usar a Aloy para fotografar o monitor.

No entanto, nem tudo é perfeito

Infelizmente, existem algumas ressalvas e notas que devo fazer.

Em primeiro lugar, navegar no menu do monitor nem sempre foi fácil. O joystick, localizado na parte traseira do equipamento, era um tanto casmurro, muitas vezes não dando resposta quando pressionado para dentro; aceder ao menu do monitor provou ser uma tarefa mais difícil do que previa, assim como validar qualquer ação; nem imaginas as vezes que alterei o volume quando apenas queria entrar no menu…

Em segundo lugar, após várias horas com o monitor, reparei que o mesmo estava anormalmente quente; não consigo especificar se se trata de um problema geral, um defeito da minha unidade ou se foi resultado da vaga de calor que atravessávamos na altura da análise, mas achei importante mencionar.

Por fim, mas não menos importante, os dois altifalantes são bastante fracos e de forma alguma um substituto para um par decente de headphones ou outra coluna de melhor qualidade. Isto é algo bastante transversal a uma grande quantidade de monitores e parece que o Sony INZONE M9 não vai quebrar esta tradição.

Considerações finais

Claro está, o preço é sempre uma variável fundamental que vai ditar o sucesso de um aparelho, independentemente das suas caracaterísticas internas - no seu caso específico, o INZONE M9 da Sony está listado por 1099€, um preço ligeiramente elevado para uma família portuguesa de classe média. No entanto, a sua qualidade é inegável, com o dispositivo a primar essencialmente pelo seu design reminiscente da PS5 mas também pelos seus recursos específicos para a própria consola. De um ponto de vista empresarial, considero este monitor um ótimo ponto de partida para a Sony e veremos se a companhia investirá mais nesta gama de produtos no futuro.

Prós: Contras:
  • Design apelativo para quem tem uma PS5
  • Qualidade soberba de imagem
  • Recursos específicos da PS5
  • HDR e contraste excelentes
  • Múltiplas portas
  • O joystick pode ser problemático
  • Colunas internas pouco poderosas

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Marcado com

Sobre o Autor

Jorge Salgado avatar

Jorge Salgado

Redactor

Fã de cultura pop, séries jogos animes. É o nosso noobie.

Comentários