Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Mais detalhes de Army of Two The 40th Day

Conheçam um pouco mais do modo cooperativo.

Em conversa com o site norte-americano 1UP, Reid Schneider, produtor executivo de Army of Two: The 40th Day revelou mais detalhes sobre o jogo.

Tal como a nota de imprensa revelava, a dupla de mercenários Salem e Rios está de volta e desta vez vêem-se no meio de uma situação de crise em Xangai. O jogo vai começar com o jogador a controlar Rios que terá de salvar Salem que se encontra preso num prédio em ruínas.

Shneider revelou que o anterior jogo da série vendeu mais 2 milhões de unidades e que, "apesar de todos os seus defeitos, criámos um jogo que cativou as pessoas. Mesmo que não tenha sido tão bem recebido pela critica como nós gostaríamos, ainda foi um jogo que os fãs e as pessoas realmente gostaram." No entanto ele afirma que as EA aprendeu com os erros do jogo anterior e que as falhas apontadas no jogo original podem muito bem ser corrigidas neste segundo jogo.

O site revelou também que o jogo sofreu melhorias na inteligência artificial do nosso parceiro na campanha a solo, e os níveis serão menos lineares, dando assim a oportunidade de se expandirem novas tácticas, como por exemplo fingir a rendição a um inimigo enquanto que o nosso parceiro dispara um tiro certeiro de longe.

Outro elemento que terá peso no jogo é a forma de como o jogador trata os reféns. O jogador tanto pode optar por salvá-los como simplesmente aniquilar todos os que encontrar no caminho. Vai também ser possível amarrar os inimigos em vez de matá-los.

Quanto aos gráficos, vamos poder contar com pequenos detalhes como papéis ou poeira a esvoaçar com o vento, efeitos de luz e sombra, entre outros.

A Electronic Arts promete também para Army of Two: The 40th Day uma maior interacção entre os personagens, mas não revelou muitos detalhes sobre como essa interacção será feita.

Sobre o Autor

Luís Alves avatar

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Comentários