Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Mafia II não privilegia a liberdade

Objectivo é oferecer uma melhor experiência.

Apesar de ser um jogo de mundo aberto, a liberdade em Mafia II não é o factor principal.

"Para nós a liberdade não é o principal que estamos a oferecer ao jogador" disse Czech Janek ao CVG, produtor da gameplay do jogo.

"Estamos basicamente a tentar limitar a liberdade para oferecer uma melhor experiência."

Mafia II vai-se concentrar na narrativa, e por isso, Janek compara mais o seu jogo com Alan Wake e Uncharted do que com Grand Theft Auto.

"Por exemplo, Alan Wake é um título muito narrativo, aonde a história tem um papel muito importante. Uncharted é outro exemplo" explicou Janek.

"Em Mafia II vamos mais em direcção ao contar da história, mas penso que estes conceitos (liberdade e contar a história) não são opostos, eles juntam-se e eu diria que é o futuro dos videojogos."

Mafia II chega no próximo mês para PS3, Xbox 360 e PC.

Marcado com

Sobre o Autor

Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários