Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

JoJo’s Bizarre Adventure: All-Star Battle R - espetacular adaptação

Atenção ao detalhe dá grande energia a um fighting game fácil de jogar.
Eurogamer.pt - Recomendado crachá
Um remaster que torna mais relevante um título de culto que merece toda a atenção por parte dos adeptos de Jojo's Bizarre Adventure. De muitas formas, é mais pertinente em 2022 do que foi em 2013.

Após quase 10 anos preso à PS3, JoJo’s Bizarre Adventure: All-Star Battle recebeu finalmente uma versão expandida em formato remaster, através da qual a Bandai Namco coloca o incrivelmente fiel jogo da Cyberconnect2 não só ao alcance das novas audiências, como também apresenta esta nova versão para todas as atuais consolas e PC. Num momento em que a série anime desfruta de grande popularidade mundial, foi a melhor decisão que a editora podia tomar.

Isto porque JoJo’s Bizarre Adventure: All-Star Battle é um jogo sensacional e que eleva a um patamar insano a atenção ao detalhe pela obra de Hirohiko Araki, mostrando o estúdio japonês a fazer o que faz melhor, adaptar para jogos de luta acalmadas séries manga/anime. Lançado originalmente em 2013, quando JoJo’s Bizarre Adventure ainda não desfrutava desta nova atenção das audiências mais jovens, All-Star Battle encantou com o seu estilo de luta que combina o que esperas de jogos 2.5D como Street Fighter 4 com a essência excêntrica e literalmente bizarra do imaginário de Araki.

JoJo’s Bizarre Adventure: All-Star Battle inclui um sistema de combate fácil de aprender e até muito imediato para fácil diversão, mas ostenta profundidade suficiente para transmitir uma sensação de gratificação a quem nele investe o seu tempo. A versão remaster melhora a resolução para 4K, afina o desempenho a 60fps, acrescenta mais 10 personagens para um total de 50, implementa novas mecânicas para optimizar o gameplay e ainda inclui tudo o que estava no original, em versão refinada. Basicamente, é uma enciclopédia JoJo em versão melhorada.

Na sua essência, este é o mesmo jogo de 2013, mas afinado para uma nova era de consolas e PC, com loadings muito rápidos que tornam ainda mais fluida a experiência. O tempo que tenho passado a jogar JoJo’s Bizarre Adventure: All-Star Battle R, mesmo após a análise vou continuar, tem sido muito divertido e apesar de estar longe de rivalizar com as maiores referências do género, a atenção ao detalhe e recriação minuciosa dos movimentos, combos, poses, frases, cenários e até momentos que acontecem na manga (agora também anime para muitos destes capítulos) é para aplaudir de pé. É um jogo específico para os maiores amantes da obra de Araki e esses vão ficar rendidos.

Graças a modos de jogo como All-Star, Challenge e Endless Battle, a vertente singleplayer está mais do que garantida e com 50 personagens para testar até descobrir um equilíbrio entre favoritos da manga e habilidade no jogo, terás muito tempo pela frente. O sistema de combate é relativamente fácil e até permite martelar de botões, mas somente quem conseguir aprender os timings e melhor posicionamento para cada personagem conseguirá descobrir a profundidade do jogo e ir mais além. Existem imensas especificidades de acordo com as versões originais da manga/anime e terás de as estudar. O modo All-Star deixa-te recriar momentos da manga e abrange todos os 8 capítulos de JoJo’s Bizarre Adventure até agora escritos e desenhados por Araki.

Existem desafios a cumprir, condições específicas e desvantagens a contrariar, batalhas fictícias e claro, os grandes confrontos ao longo das eras. Desde Phantom Blood a Jojolion, com Stardust Crusaders e Stone Ocean pelo meio. O mais espectacular disto é a forma como a Cyberconnect2 recria os golpes, movimentos e gestos dos personagens em conjunto com elevada fidelidade visual e sonora.

Visualmente, JoJo’s Bizarre Adventure: All-Star Battle R é um regalo para os fãs da obra. À semelhança do que fez com Naruto, o estúdio japonês conseguiu a sensação de uma anime em movimento, com elementos que capturam o traço de Araki e as falas das personagens tal como escutas na anime. É um espectáculo ver os golpes da Heat Gauge a desenrolarem-se com grande exibição visual para sentir que estão muito fiéis à manga e anime. A Heat Gauge é a barra usada para ataques especiais como os Ultimates que podem enviar o adversário para fora do cenário e criar Dramatic Finishes se acabam com a vida do oponente.

É um título muito específico e que, curiosamente, parece fazer mais sentido em 2022 do que em 2013, pelo menos da perspectiva mundial. Se na versão PS3 foi um título de culto para uma minoria, hoje tem certamente uma maior audiência à sua espera. Além disso, conta com os modos online e da nossa experiência na PS5, as coisas correram de forma relativamente estável, apesar de uma já previsível ligeira demora a encontrar partidas. No entanto, não o imagino como um jogo para quem pretende apostar a sério no online.

Se gostas de JoJo’s Bizarre Adventure, quer sejas um fã de longa data ou recente que aderiu com a explosão mundial de popularidade graças às recentes adaptações anime, tens aqui uma experiência incrivelmente fiel e explosiva. Tal como eu acordei para a obra de Araki com o jogo da Capcom na Dreamcast e fiquei maravilhado ao ponto de começar a colecionar a manga, este JoJo’s Bizarre Adventure: All-Star Battle R tem o potencial para expandir a paixão dos que acompanham a anime e despertar novas paixões para o material original.

Prós: Contras:
  • Incrível atenção ao detalhe e fidelidade
  • A sensação de uma anime Jojo em movimento
  • Sistema de combate simples, mas com alguma profundidade
  • Modo All-Star com batalhas que recriam os maiores momentos da manga e ainda mais
  • Uma autêntica enciclopédia JoJo
  • Poderá ser demasiado simples e caótico para alguns
  • Modo online deixa a desejar

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários

More Análises

Artigos mais recentes