Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Jogos de 2022 - Gran Turismo 7 recuperou a boa forma da série

As escolhas do Adolfo para jogos do ano.

O ano de 2022 está quase a terminar e depois de te pedirmos para partilhar as tuas escolhas para os melhores jogos do ano, está na hora de fazermos o mesmo. Ao longo destes artigos, vamos destacar as escolhas dos membros da equipa do Eurogamer Portugal, para desta forma mostrar os nossos jogos favoritos de 2022, enquanto partilhamos contigo um pouco de quem somos enquanto gamers.

Existem diversos títulos de referência em 2022, um ano que muitos consideram como mais calmo, por força dos diversos adiamentos, mas que ainda assim sentimos ter sido marcante, com muita energia. Estas escolhas revelam um pouco de cada um de nós e da nossa forma de estar neste tão adorado passatempo. As escolhas evidenciam os géneros que cada um mais gosta e onde prefere passar o tempo.

Mesmo com gostos ecléticos, todos temos preferências, desde Street Fighter a F1, passando por DOOM e Guitar Hero, sem esquecer os ambiciosos RPGs que fazem qualquer um sonhar com viagens por outros mundos. Afinal de contas, escapar para outros universos e permitir a nossa mente sonhar com outras vidas é um dos maiores prazeres dos videojogos.

Para este primeiro artigo apresentamos as escolhas do Adolfo, já conhecido pela sua paixão pelos jogos de condução e elevada atenção à qualidade gráfica dos títulos aos quais dedica o seu tempo. A sua escolha principal foi para Gran Turismo 7, um jogo que arrancou aos soluços, mas que ao longo dos meses seguintes conseguiu encontrar o seu ritmo e apresentar-se como um título merecedor de lugar nas comemorações dos 25 anos da série.


Gran Turismo 7

A minha paixão pelo desporto motorizado não é de agora, desde pequeno com meu pai a ver corridas de Fórmula 1, ainda no tempo de Niki Lauda, Nelson Piquet entre outros. Esta paixão foi sempre acompanhada lado a lado com o mundo dos videojogos, era para onde transportava este meu entusiasmo, pois não havia possibilidade financeira para outros voos. Este ano fica marcado pelos 25 anos da série Gran Turismo, com Kazunori Yamauchi e a Polyphony Digital a entregar Gran Turismo 7. Foi amor logo à primeira vista, as mais de 300 horas que lhe dediquei no decorrer de 2022 são prova cabal do seu impacto. É uma delícia calçar as luvas e mergulhar nos seus encantos.


Além desta escolha para Jogo do Ano, também apresentamos menções honrosas, títulos que também deslumbraram cada membro da equipa. A paixão tem muito a dizer nas escolhas e as experiências ao longo da vida de cada individuo, é o espelho da individualização dessas escolhas, por isso encara isto como um reflexo de quem somos:

Menções Honrosas

  • Elden Ring - Apesar de apenas ter chegado ao fabuloso mundo de Elden Ring na reta final de 2022, tenho de confessar que estou totalmente rendido a mais um trabalho da FromSoftware. Obviamente que continua a ter aquela lacuna relacionada com a narrativa, onde nada é contado de forma explicita, com desenvolvimentos que não se compreendem e não encaixam. Mas esta adaptação da alma Souls para um mundo aberto é colossal, com tanta coisa para se fazer que facilmente nos perdemos. Boss após boss numa jornada toda ela épica.
  • God of War: Ragnarok - A continuação de 2018 chegou mesmo na reta final de deste ano, mas valeu bem a espera de vários anos. É o culminar da fórmula implementada no reboot à série por parte da Santa Monica Studio, que lima muitas arestas e torna God of War Ragnarök quase um título imaculado. É um distinto exemplo de como construir algo intenso numa mistura de géneros, desde narrativa envolvente, jogabilidade fenomenal, e até um mundo aberto de certa forma híbrido que nos faz querer explorar cada recanto.
Sobre o Autor

Eurogamer staff

Contributor

Comentários