Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Jogo oficial da F1 com NFTs encerra, depois dos jogadores gastarem rios de dinheiro

Agora os Tokens não valem nada.

Há quem defenda que os NFTs vieram para ficar e que vão ajudar a melhorar os videojogos, mas casos como este não jogam a favor dessa narrativa.

F1 Delta Time, um jogo oficialmente licenciado da Formula 1, encerrou as operações a 16 de Março e deixou os jogadores que compraram NFTs praticamente de mãos a abanar.

Desenvolvido pela REVV Motorsport, F1 Delta Time foi um dos primeiros jogos a implementar NFTs. O primeiro NFT foi vendido por 415.9 Tokens de Ether - naquela altura, o equivalente a 113 mil dólares.

Mais NFTs foram vendidos depois do sucesso do primeiro, mas agora que o jogo deixou de funcionar, o seu valor foi drasticamente reduzido.

O jogo encerrou porque a REVV Motorsport não quis renovar a licença da Formula 1. A recompensa para quem gastou dinheiro no jogo são itens equivalentes para REVV Racing.

REVV Racing é o jogo mais recente da REVV Motorsport. De acordo com o comunicado oficial, todos os donos de carros no F1 Delta Time vão receber carros equivalentes em REVV Racing.

Os carros do jogo da F1 também podem ser trocados por um Race Pass, que dará acesso futuros NFT mints e airdrops. O Racepass tem diferentes raridades - Comum, Raro, Épico, Lendário e Apex, sendo que a raridade atribuída depende da raridade do carro dado à troca.

Para que fique claro, quem comprou os NFTs continua a ser dono dos Tokens. O problema é que com o jogo sem funcionar, não servem para nada.

Sobre o Autor

Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários