Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Jogámos Table Top Racing na PlayStation 4

Oferta do PlayStation Plus relembra Micro Machines.

Depois de em 2013 o Playrise Digital ter lançado para iOS o jogo Table Top Racing, que no ano seguinte iria chegar aos dispositivos Android e à PlayStation Vita, é agora a vez da PlayStation dar as boas-vindas aos pequenos carros com a sequela, chamada Table Top Racing: World Tour. Disponível por €17.99 ou então gratuitamente para subscritores PlayStation Plus, este Table Top Racing: World Tour, ou TTRWT, pode ser para muitos um adorável passeio nostálgico que nos ira relembrar as longas sessões com a série Micro Machines. Apesar dos power ups que o jogador encontra espalhados pelos níveis nos aproximar mais de Mario Kart, é o conceito de micro-carros que nos deixou rendidos ao jogo.

Ainda estamos a dar os primeiros passos (ou será melhor dizer quilómetros?) em Table Top Racing mas desde já ficamos a recordar Micro Machines graças às corridas em mesas e locais banais que podiam ser recriados na casa de qualquer um. Itens banais e adereços do quotidiano que se intrometem no percurso do condutor, e que nos transportam bem para o local onde se inserem, fazem com que a sensação de adrenalina esteja presente. Claro que nesta fase é tudo muito fácil e a velocidade ainda controlada.

"Basta um pequeno momento para a nostalgia nos invadir e quando o gameplay faz o que deve, sentimos que somos conquistados."

Neste vídeo que apresentamos em cima, mostramos Table Top Racing: World Tour na sua primeira fase, em que ainda temos poucos power ups e veículos (no final do vídeo podem ver as potentes máquinas reservadas aos mais dedicados). Depois de jogos como Trackmania Turbo, este Table Top Racing parece combinar muito bem a dificuldade com o factor diversão, permitindo que o jogador sinta espaço para progredir, mesmo que o gameplay seja imediato e acessível.

Dependendo do carro, e das melhorias adquiridas para ele, o jogador terá que gerir a sua prestação nas pistas. Enquanto um pouco mais de handling poderá permitir largar o travão e deslizar pela curva sem mexer no travão, outros veículos já exigem que o jogador conheça melhor as pistas e saiba quando travar e qual o ângulo que permite curvar melhor sem perder muito tempo. É esta pequena profundidade em sintonia com uma aparente simplicidade, que nos deixam com mais vontade de o jogar. Existem diversas funcionalidades e mecânicas de suporte, fora das corridas, que introduzem gestão e personalização por isso acreditamos que não seja assim tão simples.

Iremos passar mais algum tempo com Table Top Racing: World Tour para descobrir se é mais do que uma mera curiosidade patrocinada pela nostalgia ou se é mesmo tão divertido quanto parece. Em breve teremos mais.

Marcado com

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários

More Artigos

Artigos mais recentes