Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Jogadores anti-tecnologia de movimentos têm de parar de olhar para trás

EA diz que esta tecnologia irá permitir que indústria explore novos caminhos.

Ainda na continuação da entrevista com o site Videogamer, Keith Ramsdale, chefe da EA do Reino Unido, disse que o aparecimento da tecnologia por sensor de movimentos não deve ser vista como uma ameaça para a indústria.

No que toca às recentes revelações do Project Natal da Microsoft e do controlador de movimentos da Sony Ramsdale disse que, "Penso que são interessantes. O que a Nintendo fez foi mostra um interface fabuloso para o mercado das massas. O apetite para os videojogos cresceu imenso porque não temos de estar a carregar nos botões ao calhas. Faz com que tudo seja muito mais acessível."

"Temos apenas que olhar para quem não joga jogos como um passatempo, ou para quem joga ocasionalmente, as suas habilidades para entrar num jogo na Wii são muito maiores do que se eles tivessem que pressionar botões."

"Parece-me um passo lógico para a Microsoft e Sony terem sensores de movimentos ou sensores visuais para permitir interagir com os jogos. É fantástico. Funciona particularmente bem em alguns géneros, e talvez não tão bem em outros, mas no geral penso que trará um grande benefício para a indústria. A Nintendo já mostrou como é que isso pode ser explorado."

No que respeita a algumas vozes de jogadores hardcore que dizem que a tecnologia de sensor de movimentos irá prejudicar a indústria, Ramsdale disse que a realidade irá ser bem contrária.

"As pessoas têm muito a tendência de olhar para trás em vez de olharem em frente. O que esses dispositivos e mecânicas trazem, muitas delas ainda nem descobrimos ainda. Iremos desenvolvê-las durante os próximos anos. As oportunidades são muito maiores ao termos vários interfaces entre o jogador e o conteúdo. As vossas oportunidades vão-se tornar muito maiores."

"Será que é uma ameaça para indústria? Não, de forma alguma. É precisamente o contrário. Vai permitir-nos ir até a uma área de entretenimento que ainda não foi pensada."

Apesar de tudo, Ramsdale disse que enquanto houver audiência, esta tecnologia não irá pôr fim aos jogos tradicionais.

"Enquanto houver audiência para um certo tipo de jogos tradicionais, e enquanto forem uma audiência financeiramente viável, as companhias vão continuar a fazer esses jogos."

Marcado com

Sobre o Autor

Luís Alves avatar

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Comentários