Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Jim Ryan exigiu maior foco da PlayStation nos indies

Não gostou de ver um foco quase exclusivo em AAA.

Jim Ryan, o atual líder da PlayStation, não gostou de ver a companhia focada quase exclusivamente em projetos AAA e exigiu um renovado interesse em projetos indie, o que resultou em várias mudanças na companhia.

Shuhei Yoshida conversou com o Games Industry e partilhou que após Ryan olhar para o catálogo de 2018 e 2019, identificou um foco quase exclusivo em jogos AAA e exigiu à equipa que algo fosse feito a este respeito. Novas pessoas foram contratadas, outras como Yoshida mudaram de cargo e começaram a trabalhar nas relações com os estúdios independentes.

“A PlayStation era conhecida por promover muitos jogos e criadores indies. Mas em 2018 e 2019, a companhia focou-se mais no lado AAA e Jim Ryan queria mudar isso,” diz Yoshida.

“Ele pediu à equipa de relações com as parceiras para criar um plano e revigorar os esforços da PlayStation para ajudar os estúdios indie e as editoras indie.”

Yoshida, em conjunto com Greg Rice que foi despedido da Double Fine Quando o estúdio foi comprado pela Microsoft, preparam um plano que foi aprovado e executado. Uma das partes do plano foi curar o conteúdo e promover os jogos indie perante a comunidade PlayStation, seja através de eventos, nas redes sociais ou no blogue, onde é regularmente apresentado um destaque com vários indies.

Yoshida diz que agora, a PlayStation foca-se em mostrar os melhores indies que estão a caminho e os criadores indie sentem que a companhia os vai promover se acreditar na sua qualidade. Kena, Sifu e Stray são alguns exemplos de populares indies que optaram pela PlayStation para a estreia nas consolas e a companhia continua os seus esforços, prometendo simplificar o processo de submissão de jogos e pedidos de consolas para desenvolvimento.

Marcado com
Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários