Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Ideia inicial para SCC diferente da ideia final

Sam Fisher sem os seus óculos? Nah.

O director criativo de Splinter Cell Conviction, Maxime Beland, disse ao GamePro que a ideia original para o jogo, é completamente diferente da ideia final.

"Quando eu cheguei já existia um director criativo na equipa. A ideia original para Conviction era fazer um jogo anti-Splinter Cell. Era super interessante, e existia muita influência do Bourne, mas o projecto estava a correr muitos riscos. Pegar numa franquia conhecida que estabeleceu alguns valores e algumas expectativas, e dizer que vai dar uma volta de 180 graus, é muito arriscado," contou Beland.

"Se estás a fazer um jogo Splinter Cell, tens que o construir nos valores essenciais. Não existia stealth, era stealth no meio da multidão, em que Sam tentava esconder-se com outros caracteres que estavam a passar pelo cenário. Parecido com Assassin's Creed."

"Os dispositivos fixes também não existiam. Era tudo dispositivos improvisados e usar coisas que encontravas nos ambientes como armas e ferramentas. Até os óculos tinham desaparecido. O tema da luz e sombra também não existia. Como fazes um jogo Splinter Cell sem a luz e a sombra?"

A redacção da eurogamer.pt já experimentou Splinter Cell Conviction, e podemos garantir que realmente o jogo não é nada do que foi descrito acima. Esperem por uma análise em breve.

Marcado com

Sobre o Autor

Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários

More Notícias

Artigos mais recentes