Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

GTA 6 começará numa cidade inspirada em Miami, mas receberá mais locais

Através de atualizações.

Grand Theft Auto 6 (GTA 6) está em desenvolvimento na Rockstar Games e será apresentado como o primeiro jogo de uma nova era, após quatro anos a limpar a casa de toxicidade e aumentar a moral através de melhores condições de trabalho e um foco na diversidade.

Segundo Jason Schreier, que conversou com mais de 20 atuais e ex-funcionários da Rockstar Games, um dos exemplos disso será o foco numa dupla de protagonistas em Grand Theft Auto 6 e uma delas será uma mulher latina, parte de uma dupla de assaltantes que vai espalhar o terror numa cidade dos Estados Unidos.

No entanto, essa não é a única novidade partilhada pelos funcionários da Rockstar Games. Segundo dizem, GTA 6 começará numa cidade inspirada por Miami, uma versão fictícia da cidade onde poderás avistar imensas referências à versão real. Mas isso será apenas o ponto de partida para o jogo, que receberá mais locais ao longo do tempo.

Previsto para lançamento entre abril de 2023 e março de 2024, GTA 6 chegará com uma só cidade, mas a ambição da Rockstar Games é expandir o jogo com mais missões e novas cidades nos meses seguintes, assegurando que o título se mantém de grande apelo longos meses após o lançamento.

A versão inicial já será muito ambiciosa, com o maior número de locais interiores jamais visto num jogo da série, algo que crescerá com novas atualizações que te vão deixar ir para mais locais. Project Americas é o nome de código de GTA 6 e o desejo é apostar em cidades na América do Norte, Centro e Sul, mas esse plano foi ajustado para não sobrecarregar os funcionários.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários