Skip to main content

Governo britânico pondera tornar ilegal o scalping de consolas

Situação com a PS5 e Xbox Series está a dar nas vistas.

O governo britânico pondera aprovar uma lei que tornará ilegal o "scalping" de consolas.

A proposta de lei, chamada "Gaming Hardwar (Automated Purchase and Resale)", foi apresentada por Douglas Chapman, líder do Partido Nacional Escocês, e segue os passos do que foi apresentado em Dezembro pelo partido.

Chapman diz que a lei tornará ilegal vender consolas por preços muito acima dos indicados para as lojas, tal como foi decidido para a venda de bilhetes para concertos e espetáculos no Reino Unido. Apesar de não acreditar que a proposta seja tornada lei, acredita que forçará o governo britânico a tomar medidas para o que está a acontecer em torno da revenda de consolas e artigos eletrónicos.

Caroline Dinenage, ministra para o digital e cultura, diz que os responsáveis estão a discutir o problema com a associação responsável pela venda de consolas e videojogos.

"Sabemos que a compra de diversas unidades através de bots automáticos é uma preocupação para alguns dos seus membros, que segundo sabemos, estão atualmente a tentar encontrar mais formas de impedirem estes comportamentos e a trabalhar com as lojas para melhorar a experiência dos consumidores."

A intenção é, tal como foi feito com quem revendia bilhetes a preços exorbitantes, é assegurar que os consumidores podem comprar as consolas e componentes PC a preços recomendados pelo fabricante e não por um preço decidido pelo revendedor. Além disso, pretendem tornar ilegal o uso de bots para comprar artigos eletrónicos.

A Sony e a Microsoft, entre outras companhias, enfrentam problemas em satisfazer a procura pelas suas consolas, o que torna mais apetecível aos revendedores adquirir diversas unidades e vendê-las pelo dobro ou triplo do preço.

Lê também