The Last Guardian Destaques

ArtigoSerá que merecemos The Last Guardian?

Há um ano foi publicado um dos jogos mais memoráveis e inovadores.

Cumpre-se neste dia um ano desde o lançamento de The Last Guardian, na Europa. Produzido pela mesma equipa que desenvolveu Ico (2001, PS2) e Shadow of the Colossus (2005, PS2) e dirigido pela mesma pessoa, o japonês Fumito Ueda, diga-se em abono da verdade ser ele o grande responsável desta trilogia. Assistimos à concretização de um projecto deveras ambicioso e um dos mais arriscados conceitos, não sendo por acaso que o jogo esteve praticamente 10 anos em desenvolvimento e nalguns momentos chegou-se mesmo a temer o cancelamento.

ArtigoFumito Ueda: "Agora o que sinto é um grande sentimento de alívio"

Entrevistámos o director de The Last Guardian, em Londres

The Last Guardian será finalmente publicado no próximo mês, pondo fim a uma produção das mais atribuladas que há memória. Quando o projecto arrancou, logo após Shadow of the Colossus, ainda o estúdio se chamava Team Ico. Mais tarde foi revelado na E3 2009 como Project Trico, mas nunca se pensou que levaria tanto tempo até ser concluído. Estamos em 2016 e desde adiamentos até à mudança de hardware, da PS3 para a PS4, e à saída de Ueda e muitos elementos da Team Ico para o estúdio independente GenDesign, a produção de The Last Guardian esteve longe de ser um processo pacífico. Mas no final é uma realidade e a prova de que a Sony continua a apoiar produções mais independentes e fora do radar das massas. Convenhamos que The Last Guardian é um jogo arriscado, mas em tempos de franquias que se repetem e um certo romantismo nos videojogos parece estar em debanda, esta produção cujo conceito nunca foi explorado nestes termos, atenua essa tendência, faz-nos acreditar em jogos mágicos e que transcendem muitas fronteiras, sendo também uma particular conquista, especialmente do seu director, que partiu de um conceito melhorado dos anteriores.

ArtigoThe Last Guardian - uma aventura emocional

Jogámos uma derradeira demonstração, em Londres

Fumito Ueda respirou de alívio quando soube que The Last Guardian, o jogo em que pusera tanto da sua visão em termos de conceito, arte e ambiente, seria publicado na PlayStation 4. Após anos a trabalhar num projecto mais desafiante e arrojado, sujeito a uma constante indefinição, avanços e recuos, entre prováveis cancelamentos, o produtor japonês criador dos emblemáticos Ico e Shadow of the Colossus ainda não sabe se esta é a sua obra-prima das três que produziu em não muito mais de uma década. O tempo e o amadurecimento do jogo são indispensáveis para uma resposta que à luz do actual momento o produtor ainda não se atreve a tornar pública.

ArtigoThe Last Guardian - o rapaz, o monstro e os puzzles

Uma jornada inesquecível que aquecerá os corações este Natal.

O último adiamento de The Last Guardian deixou os fãs exasperados, mas depois de tanto tempo em desenvolvimento e após as diversas fases por que passou, pairando mesmo o espectro do cancelamento, o compasso de espera final é quase anedótico. O jogo criado pelo inconfundível Fumito Ueda vai chegar a tempo das prendas para o Natal. Pessoalmente, é um dos jogos que mais aguardo, um dos jogos do ano que mais quero; pelo conceito, pela originalidade e pela direcção artística e musical.

ArtigoThe Last Guardian é real e deixa água na boca

Jogámos os primeiros 40 minutos do exclusivo Playstation 4.

Tem sido uma montanha-russa. Passou de um dos jogos mais esperados da Playstation 3 a candidato ao título de principal desaparecido em combate da anterior geração. E quando já muitos o julgavam morto, foi apresentado para a Playstation 4. Informações sobre The Last Guardian sempre chegaram a conta gotas. Os poucos relanças sobre o jogo foram constantemente pautados por mistério. Agora, a obra que tem o dedo de Fumito Ueda, diretor de ICO e de Shadow of the Colossus, tem finalmente data de lançamento - 25 de outubro é o dia.

The Last Guardian - Vimos em exclusivo mais um pouco de gameplay na E3

Por esta hora já todos vocês sabem, The Last Guardian ressuscitou com toda a pompa e circunstância de um anúncio que abre a conferência da Sony numa E3. Depois de vários anos em coma (anunciado em 2009), The Last Guardian acordou e após um estranho silêncio, decidiu abandonar a PlayStation 3 para se apresentar como exclusivo PlayStation 4. Provavelmente a decisão mais sábia depois de tanta persistência para não ser cancelado. Escusado será dizer que a euforia varreu a sala da conferência e foi um dos momentos mais apoteóticos.

Os aplausos em pé, os gritos de euforia são um claro contraste com a postura reservada de Fumito Ueda, o criador de The Last Guardian, que parece não querer de forma alguma que as pessoas continuem a insistir em relembrar o seu jogo apenas pela controvérsia. O desenvolvimento demorado, o possível cancelamento, os constantes rumores, o prolongado silêncio e o desejo de títulos singulares por parte dos membros da família PlayStation vestiram esta produção com um manto de responsabilidade extremo.

Depois do gameplay que vimos na conferência de imprensa, Ueda San esteve presente no LA Convention Center para uma apresentação de The Last Guardian que nos permitiu conhecer um pouco mais do estado em que se encontrar. Adicionalmente, este momento permitiu que fosse possível ouvir do próprio Ueda alguns detalhes sobre a experiência e porque é que temos agora uma produção exclusiva PlayStation 4.

Read more...

ArtigoE3 2012: Os Desaparecidos que não apareceram

Desaparecidos de cena que não se mostraram.

Passada a E3 2012 em Los Angeles, é chegada a altura dos rescaldos e das ilações. Uma das que mais gosto nos dá, pelo menos é curioso, é pensar nas ausências. Quais as maiores, as mais notadas, as mais imprevistas, as menos explicadas e também os motivos relacionados com essas mesmas ausências.

ArtigoEurogamer - Os mais esperados 2011

Um ano quem promete imenso.

O ano de 2010 já lá vai, e aqui estamos nós para vos trazer um ano de 2011 que promete ser ainda mais arrebatador. Iremos percorrer galáxias, visitar masmorras, vencer adversário e saltar ainda mais alto em todos os desportos. Muitos de nós iremos embarcar em aventuras épicas, vencer monstros horrendos e também nos apaixonar. Mais que tudo isto, iremos ver qualidade e sentir o pulsar mais forte da indústria?