Halo: Reach Destaques

A longa espera finalmente acabou. Foram três longos anos desde que o poderoso Master Chief saiu de cena no épico Halo 3 de 2007, e enquanto o ODST exibiu o ano passado menores ajustes e melhoramentos à tecnologia de base, restavam poucas dúvidas que a maior parte do motor da Bungie permaneceu intocado. Enquanto que a jogabilidade cumpriu, jogadores experientes, mal habituados pelas técnicas gráficas de ponta vistas em títulos como Killzone 2, realmente queriam ver o que um jogo de nova geração da Bungie poderia fazer.

Halo: Reach

As Habilidades que fazem a diferença.

Finalmente chegou o que todos os fãs de Halo estavam à espera, a beta multi-jogador de Halo: Reach. Vários tiveram acesso antecipado, através da distribuição de chaves, outros apenas lhe colocaram a mão no dia 3 de Maio com a aquisição de Halo 3: ODST. Seja como for, penso que estão todos satisfeitos por poder experimentar, participar e confirmar o que a Bungie anda a preparar.

Digital Foundry vs. Halo: Reach beta

Digital FoundryDigital Foundry vs. Halo: Reach beta

Análise de performance, teste latência e mais com vídeos para estudar.

Na Terça-feira, durante a noite, a Microsoft e a Bungie começaram a distribuir os primeiros códigos Xbox Live de redenção para a aguardada Beta de Halo: Reach, e a Digital Foundry foi um dos primeiros 300 a adquirir acesso à amostra.

Viram uma selecção de 40 imagens tiradas no jogo ontem, e claro a Eurogamer colocou alguns dos nossos primeiros vídeos. 36 horas depois, estamos prontos para apresentar as nossas primeiras análises tecnológicas baseadas na jogabilidade.

Em termos da beta em si, actualmente parece que estamos limitados a acção para oito jogadores em dois mapas diferentes, apresentando um leque de tipos de jogo baseados por equipa e solitários. Primeiras impressões são que este é mesmo o "Combate Evoluído".

Read more...

ArtigoMicrosoft Portugal - 2010

Xbox 360 cresceu 51% no ano passado em Portugal.

Apesar da posição delicada da Xbox 360 no mercado português, onde as competidoras detêm posições e quotas que não podem ser ignoradas, 2009 foi um ano muito positivo para a consola, que conseguiu um elevado volume de vendas. Em números concretos, verificou-se um crescimento de cinquenta e um por cento da base instalada. De tal forma os resultados têm sido positivos que a Microsoft Entertainment & Devices Portugal (que além da marca Xbox, engloba vendas de Hardware e de Office para Mac) foi, em termos relativos, a equipa com o terceiro melhor desempenho mundial no ano que passou.