God of War Destaques

ArtigoTop Eurogamer: Os jogos obrigatórios de 2018!

Chegou a altura de fazer uma retrospectiva do ano.

O ano está quase a terminar! 2018 foi, sem dúvida, um excelente ano para quem adora videojogos, recheado de lançamentos marcantes e de jogos que nos divertiram imenso e que nos levaram aos mais incríveis mundos virtuais. Sabemos que ainda faltam algumas semanas para o final do ano, mas a equipa do Eurogamer Portugal decidiu que estava na altura de recapitular quais foram os videojogos de 2018 que foram considerados Obrigatórios nas nossas análises.

Digital FoundryGod of War é mais um feito técnico para a PS4

Trabalho fenomenal da Santa Monica Studio.

God of War regressa com uma visão fresca para a série, algo apenas possível com a mais recente tecnologia de uma das melhores produtoras na indústria. A Santa Monica Studios sempre foram conhecidos por puxar a tecnologia ao extremo e este jogo não é excepção. Contudo, e mais importante ainda, é notório que foi dado o tempo e orçamento para completarem a sua visão na totalidade - ingredientes chave na entrega de um produto de qualidade. Desde os mais pequenos detalhes presentes no ambiente até à besta mais arrepiante, God of War eleva os visuais em tempo real a novas alturas e, simultaneamente, puxa o hardware da Playstation para novos limites.

ArtigoGod of War tem desafios e modos para além da história

Cory Barlog, director do jogo, confirma.

O novo God of War está prestes a chegar às lojas e, uma das coisas mais impressionantes, é que a Sony Santa Monica conseguiu manter em segredo a maior parte das coisas. Sabemos que será uma aventura entre pai e filho, com Kratos a viajar com Atreus para o cimo de uma montanha, mas tirando isso, pouco mais sabemos.

ArtigoGod of War mudou e é isso que me entusiasma

Correr riscos poderá ser mesmo o que precisava.

Quando God of War 3 chegou às lojas, em 2010 para a PlayStation 3, fiquei impressionado com o trabalho da Sony Santa Monica. O estúdio da Sony elevou a novos padrões tudo o que foi elogiado nos primeiros dois jogos e apresentou um jogo intenso, brutal e de contornos verdadeiramente épicos. Foi provavelmente o expoente máximo que tivemos na série God of War até agora. Um jogo que apostou em panorâmicas deslumbrantes, confrontos violentos e que acima de tudo envergou com orgulho o ADN de Kratos: violento, tempestuoso e visceral. God of War 3 foi um fenomenal atestado das capacidades da série, algo que disse na análise, um jogo que seguia dentro do molde dos originais, mas que utilizou a tecnologia para glorificar o violento protagonista e o seu confronto com os deuses do Olimpo. No entanto, tivemos depois God of War: Ascension, um jogo que em nada arriscou e apenas se propôs a apresentar mais do mesmo, colocando em risco a fórmula, colocando-a à beira da fadiga.

ArtigoSony Santa Monica fala sobre o futuro de God of War

"Ainda existem muitas histórias para contar."

No evento de apresentação de God of War em Portugal, no qual tivemos a oportunidade de jogar para cima de duas horas, também tivemos a oportunidade de entrevista Derek Daniels, o director de design na Sony Santa Monica, o estúdio onde foi criada a série God of War e que está neste momento a dar os toques finais no mais recente capítulo da saga.

Digital FoundryGod of War é a próxima grande amostra da PS4

O Digital Foundry analisa o jogo na PS4 Pro.

Um estúdio com um herança notável na excelência técnica, a Sony Santa Monica está prestes a concluir o seu mais recente título, God of War, e na semana que passou tivemos a oportunidade de ver o jogo em acção nos gloriosos 4K da Playstation 4 Pro. Logo à partida, é claro que aquilo que vemos promete revolucionar. God of War poderá ser posicionado de forma confortável junto a Uncharted 4 e Horizon Zero Dawn no que diz respeito à qualidade da sua tecnologia.

Diz-se por aí que o nascimento de um filho muda completamente uma pessoa e as suas prioridades de vida, seja pela necessidade insurgente de protegermos algo que é nosso e veio de nós, seja pela forma como olhámos para o mundo, sabendo que o nosso filho vai crescer nele. Não estou a falar por experiência pessoal. Não sou pai nem tenho prospecções para o ser no futuro próximo, mas é isto que me dizem colegas e amigos chegados que se aventuraram na paternidade. É como se acontecesse um "clique" dentro da pessoa, alterando a prospecção de vida. Foi isto que aconteceu com Kratos no novo God of War. É um homem mudado, mais consciente, calmo e sábio, não explodindo com raiva ao mínimo obstáculo que lhe apareça à sua frente. O motivo para esta mudança tem um nome: Atreus. É o filho de Kratos, ainda de tenra idade, e que tem de crescer rapidamente para alcançar o cima de uma montanha que vemos no cenário.

ArtigoGod of War - Violento, mas mais humano

Vimos um pouco mais de gameplay na E3.

O novo God of War foi uma das maiores surpresas que a Sony revelou na sua conferência da E3 2016. Demorou, mas Kratos voltará a figurar num novo jogo, o primeiro desta personagem para a PlayStation 4. Depois do final de God of War III, que de certa forma foi deixado em aberto, há muito que os fãs estavam curiosos para descobrir o que aconteceu realmente a Kratos.

ArtigoO novo God of War será mais do que um simples reboot

Director explica as ideias por detrás do jogo.

Cory Barlog, o director do novo God of War, esclareceu que este novo jogo não será um simples reboot da série, já que tal como pudemos ver no seu primeiro vídeo, também vai tentar reinventar todas as mecânicas de jogo para dar-nos uma perspectiva mais inovadora e que a experiência se sinta como algo realmente novo.