Call of Duty: WW2 Destaques

É apenas uma amostra do produto final - uma amostra de três anos de trabalho de um dos mais respeitados estúdios da indústria - mas a chegada da beta de Call of Duty: World War 2 dá-nos o primeiro olhar a como a Sledgehammer Games evoluiu um dos mais importantes motores desta geração e como se compara entre a PlayStation 4 e a PS4 Pro.

Depois de uma aventura pelo futurismo, Call of Duty está finalmente de volta às origens. Embora Advanced Warfare e Black Ops 3 tenham sido bem recebidos no geral, ficou evidente depois de Infinite Warfare, lançado no ano passado, que a série estava a precisar de uma mudança. Entre os fãs e o público geral era comum o tópico de discussão acerca da perda de identidade e das saudades dos confrontos épicos e históricos de outrora. Com Call of Duty WWII, a Sledgehammer Games, responsável por capítulos anteriores da saga como Modern Warfare 3 e Advanced Warfare, está a responder às preses dos fãs.

ArtigoCall of Duty WW II regressa às origens - Antevisão E3

Ou como o entretenimento pode traduzir mais realismo, autenticidade e respeito por um conflito que deixou marcas.

Poucas semanas depois do desembarque na Normandia, em 1944, as tropas aliadas começaram a enfrentar uma grande resistência por parte do exército nazi. Nas primeiras cidades e aldeias depois da faixa costeira, o exército alemão tentou travar ao máximo o avanço dos aliados. Com tropas por vezes em número superior, beneficiando ainda de artilharia e máquinas de combate em grande número, novas e enviadas para a zona, travaram-se algumas das mais intensas e terríveis batalhas no decurso da II guerra mundial.