Battle Princess Madelyn

Acção "old school" 2D com duas faces distintas: um modo história inconsistente e um modo arcade mais desafiante.

Battle Princess Madelyn - Análise - Jovem cavaleira

Battle Princess Madelyn - Análise - Jovem cavaleira

Desta vez a princesa é a heroína.

Princess Madelyn é a protagonista do novo jogo de acção e aventuras 2D, ao bom estilo de Ghosts'n Goblins, criado pela pequena produtora independente Casual Bit Games. Se no jogo da Capcom é Sir Arthur que se perfila como o cavaleiro em busca da sua amada, Madelyn entra num extenso périplo que a levará a lutar pela família e pelo seu fiel companheiro canino Fritzy, perecido no começo da história mas eterno escudeiro sob a forma de um fantasma.

Na verdade, Madelyn Obritsch é a boss do jogo e a chefe de todas as operações. Battle Princess é um jogo criado em família. Ao pai (Cristopher) e mãe (Angelina), juntou-se um terceiro elemento. David Bigelow é programador e homem das matemáticas, mas todos seguem as ordens de Madelyn, a criança-chefe que dá as indicações ao pai sobre o que fazer. Esta devoção por Battle Princess, o segundo jogo do estúdio, resultou de um interesse pelo célebre jogo da Capcom e dos incontáveis momentos passados por Madelyn a ver o seu pai desbravar os níveis de Ghosts'n Goblins.

Daí as semelhanças que os jogos partilham, tanto em arte e estética como em jogabilidade e estrutura dos níveis. Curiosamente, ao invés de oferecer uma única experiência, Battle Princess Madelyn separa-se em dois segmentos: o modo história e o modo arcade. Enquanto que este é directo e unívoco, ou seja, em formato scroll horizontal através dos pontos A e B, num avanço da esquerda para a direita através de vários níveis de dificuldade crescente, o modo história é a opção mais elaborada para conhecer mais sobre os protagonistas. Uma narrativa assente num jogo bem mais próximo do género "metroidvania", por entre avanços, recuos e resoluções de puzzles.

Read more...