Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Final Fantasy 16 não terá um mundo aberto e nem terá DLC

O design é de áreas independentes.

Naoki Yoshida, uma super estrela de trabalho na Square Enix, é o produtor de Final Fantasy 16 e numa série de recentes entrevistas, revelou diversos detalhes sobre o próximo jogo na famosa série de JRPGs.

Entre as informações reveladas por Yoshida está a confirmação que Final Fantasy 16 não usará um design de mundo aberto, algo que se tornou tão popular e banal nesta indústria, optando por um design de áreas independentes.

Yoshida explicou, obrigado ao Gematsu, que Final Fantasy 16 não é um jogo em mundo aberto e usa "um design de jogo baseado em áreas independentes, que podem dar ao jogador uma melhor sensação de uma escala verdadeiramente global".

Terás a oportunidade de saber exatamente o que isto significa no próximo outono, quando Final Fantasy 16 receber um novo trailer focado no seu mundo, narrativa e elementos usados para construir este universo.

Yoshida comentou ainda que Final Fantasy 16 será lançado como uma experiência completa e não existem planos para desenvolver conteúdos adicionais. Segundo diz, já jogam de início ao fim e uma vez que é um jogo muito focado na ação, estão a testar exaustivamente para afinar a dificuldade.

O produtor de Final Fantasy 16 revelou ainda que seguirás Clive, o protagonista, na sua adolescência, com mais de 20 anos e depois quando tiver nos seus 30s.

Outra das revelações feitas nestas entrevistas é que a Creative Business Unit II escolheu uma temática de estilo medieval porque a equipa, incluindo o produtor, são fãs desse estilo.

Marcado com

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários