Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Canal Twitch de Ninja usado para promover pornografia

Twitch enfrenta ainda problemas devido a ofensa racial de streamer.

A saída de Ninja do Twitch, após um acordo de exclusividade com o Mixer da Microsoft, deixou um serviço no serviço, mas jamais seria de esperar que fosse usada pornografia para o preencher.

Após Tyler "Ninja" Blevins deixar o Twitch, os visitantes do seu canal são agora direccionados para vários outros canais de Fortnite, mas um deles gerou imensos problemas. Ontem à noite, Blevins partilhou um vídeo no qual critica a forma como o Twitch tornou o seu canal numa "página de publicidade" e como um dos streams promovidos era uma transmissão pornográfica.

"Transmiti durante oito anos para construir aquela marca e aquele canal," diz Blevins. "Uma conta pornográfica era a primeira recomendação no meu canal e eu não posso fazer nada sobre isto."

Blevins demonstrou-se perturbado e pediu que todo o seu canal e publicidades fossem removidos - algo que o Twitch fez, removendo todas promoções de transmissões do seu canal. Apesar da publicidade à transmissão pornográfica não ter sido intencional por parte do Twitch, a incapacidade para remover um stream para maiores de idade e a rapidez com que foi promovido através do canal de Ninja foi um incrível falha e Emmet Shear, CEO do Twitch, pediu desculpas a Blevins.

"A nossa comunidade vem ao Twitch procurar por conteúdo em directo. Para ajudar a assegurar que encontram bons canais em directo, temos testado a promoção de conteúdo recomendado no Twitch, incluindo páginas de streamers que estão offline," disse Shear.

"Isto ajuda todos os streamers pois promove novas conexões entre comunidades. No entanto, o conteúdo para maiores de idade que surgiu no canal offline de Ninja viola os nosso termos de serviço e vamos suspender de forma permanente a conta em questão".

"Numa nota pessoa, quero pedir desculpas directamente ao Ninja por isto que aconteceu. Não era a nossa intenção, mas não devia ter acontecido. Não há desculpa."

Imagem da BBC News.

Apesar do pedido de desculpas, a comunidade Twitch tem enfrentado algumas controvérsias ao longo dos últimos dias, entre elas a da streamer Alinity Divine, acusada de usar um insulto racial em directo.

Divine diz que não foi um insulto, mas sim uma palavra mal pronunciada, mas a streamer já tinha sido criticada pela forma como tratou o seu gato a meio de uma transmissão (sem esquecer quando deitou vodka para a boca do gato). Os utilizadores estão descontentes com a falta de castigos à stramer e uma petição com mais de 46,000 assinaturas pede que seja banida.

No início de Julho, Dr. Disrespect foi foi banido por transmitir em directo a partir de uma casa de banho durante a E3 2019 - o castigo durou apenas duas semanas. Blevins também esteve envolto em controvérsia por um insulto racial que usou numa transmissão e safou-se com um pedido de desculpas. Estes recentes casos estão a suscitar dúvidas sobre o comportamento do Twitch para aplicar sanções.

No entanto, o Twitch já suspendeu grandes streamers pelo uso de ofensas raciais, Pink Ward e TFue receberam uma suspensão de 30 dias, mas o problema poderá ser a inconsistência.

Os algoritmos duvidosos do Twitch e as suas falhas na moderação vão muito além do que se passou agora com o canal de Ninja a ser usado para promover pornografia. No passado, foram expostos canais onde eram transmitidos casinos online ilegais, com direito a publicidade, sem qualquer restrição de idade e facilmente visíveis na página inicial do Twitch.

O Twitch já criou um separado próprio para Casinos, mas não apresenta bloqueio de idade e os casinos ilegais continuam a ser transmitidos.

Marcado com

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários