Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Diretor de Diablo Immortal diz que muitas das críticas nascem de informações erradas

Não quer ver o jogo criticado erradamente.

O diretor de Diablo Immortal decidiu reagir à onda de críticas negativas que se está a formar à volta do jogo, especialmente porque o estado do jogo vai contra palavras que partilhou antes do lançamento, o que está a gerar acusações de engano e Wyatt Cheng não gostou nada de ver esse tipo de comentários.

Antes do lançamento, Cheng disse que não havia forma de comprar ou melhorar equipamento com dinheiro real, algo que apesar de tecnicamente estar correto, está a ser visto como enganador por parte da comunidade que está incrédula com o dinheiro necessário para levar ao máximo uma personagem.

Em Diablo Immortal, precisas de Legendary Gems para melhorar o equipamento na fase final do jogo, obtidas a partir dos Legendary Crests comprados com dinheiro real e as caixas de loot do jogo. Uma vez que atualmente não existem formas de ganhar diretamente as Legendary Gems, apenas ao comprar caixas de loot, os jogadores encaram isto como pagar para melhorar equipamento, mesmo que as Gems não sejam equipamento.

Questionado se os seus comentários mudaram ou não considera Gems equipamento, Cheng admitiu que a sua mensagem original podia passar como enganadora agora que Diablo Immortal está disponível. No entanto, esclarece que jamais negou que seria possível pagar para ficar mais poderoso.

Cheng diz que apenas estava a responder a uma crítica na qual era dito que terias de pagar para melhorar cada peça de equipamento, algo que não é verdade. Cheng diz que isto é possível de verificar no jogo e lamenta que tenha sido visto como confirmação que não podes pagar por poder.

Questionado sobre o porquê de responder quando muitas outras companhias apresentam formas de obter rios de dinheiro sem justificar, Cheng respondeu que simplesmente não gosta quando as críticas nascem de informação errada.

“Não gosto quando a informação é enganadora. Existe uma diferença entre os jogadores gostarem ou não de um jogo de acordo com os seus méritos (algo que posso aceitar, nem todos os jogos são para todas as pessoas) comparado com gostar ou não de acordo com informações erradas à sua volta.”

A negatividade em torno de Diablo Immortal certamente não vai parar tão cedo e Cheng poderá responder da forma que achar melhor, mas não afastará a sensação de um jogo cuja diversão é prejudicada pela sensação de ser necessário investir dinheiro real.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários