Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Samsung Galaxy S4 Zoom - Análise

Câmara compacta encontra-se com telemóvel Android. O Digital Foundry Investiga.

Desde que os telemóveis com câmara apareceram pela primeira vez ao longo desta década, as fabricantes tentaram todo o tipo de truques para nos convencer que constituem um substituto genuíno para o nosso equipamento dedicado. Das primeiras ofertas sub-VGA às mais recentes monstruosidades megapixels vindas da Sony ou Nokia, vimos a convergência em ação - mas os resultados nem sempre foram encorajadores.

A necessidade de meter óticas em molduras cada vez mais finas significa que são inevitáveis algumas contra-partidas; apesar da captura de imagem em telemóveis ter crescido imenso recentemente, nenhum entendido em fotografia iria recomendar seriamente a escolha de um telemóvel ao invés de uma câmara adequada. É algo que a Samsung quer mudar.

A gigante coreana entrou nestas águas com a Galaxy Camera no ano passado, que corria Android e ostentava um ecrã de 4.8 polegadas mas apenas se conetava via Wi-Fi e não fazia chamadas. O Samsung Galaxy S4 Zoom é o próximo passo lógico; esta é uma câmara com capacidades celulares completas, significando que está conetada a todo o tempo. Claro que isso dá acesso a todo o tipo de possibilidades, tais como fotos enviadas instantaneamente para a nuvem, ou imagens de alta qualidade enviadas para serviços como Instagram ou Twitter com o dobro da rapidez.

No entanto, a inclusão da lente de 24-240mm feita pela Samsung no Galaxy S4 Zoom - que tem zoom ótico de 10x e pode tirar fotos a 16MP - significa que este nunca iria ser o teu telemóvel tradicional. O telemóvel é largo e pesado, tem uma espessura de 15.4mm e um peso de 208 gramas. Para te dar uma ideia do quão largo é, tem quase o dobro da espessura do Nexus 4 e pesa quase tanto quanto a Nintendo 3DS original.

Em termos puramente físicos, é uma besta. No entanto, ficarias surpreso com a rapidez com que te habituas ao peso adicional no teu bolso - mesmo se transitas de um telemóvel fino como o já mencionado Nexus 4 ou do iPhone 5.

Manobrar o S4 Zoom é outro processo de aprendizagem; a traseira do aparelho simplesmente não foi desenhada para ser segurada como um telemóvel, a sua inspiração vem de uma tradicional câmara point-and-shoot, completa com uma saliência para aumentar o apoio durante a captura de imagem. De facto, quando colocado de face para baixo numa mesa, terias dificuldades para o identificar como um produto que faz e recebe chamadas telefônicas.

Tal como muitos telemóveis Galaxy da Samsung, o S4 Zoom segue a moda ao incluir uma bateria que pode ser removida pelo utilizador que reside por debaixo de uma entrada na base do telemóvel. A bateria 2330mAh permite-nos ter um dia inteiro de uso antes de precisar de ser recarregada, mas se realmente martelares a câmara e o flash xénon conta com resultados menos impressionantes.

Apesar de carregar com orgulho a marca Galaxy S4, este telemóvel não está bem no mesmo campeonato que o telemóvel referência da Samsung. Ao invés do processador quad-core Qualcomm Snapdragon 600, está equipado com um dual-core 1.5GHz Cortex A9, acompanhado por 1.5GB de RAM (ao contrário dos 2GB no Galaxy S4). O ecrã também é um passo atrás, medindo 4.3 polegadas de canto a canto e ostentando uma resolução sub-HD de 960x540 pixeis. A seu favor, é um painel Super AMOLED, o que significa cores arrojadas, pretos realistas, bons ângulos de visão e uma performance decente debaixo de luz direta do sol.

"Apesar de ostentar a marca S4, a tecnologia de processamento dentro do Zoom está claramente pelo menos uma geração atrás do telemóvel referência da Samsung."

Com o Android 4.2.2 a bordo, o Zoom pelo menos é de ponta no que diz respeito a programas. A interface de utilizador TouchWiz da Samsung também está presente, o que significa que tens toda a espécie de aplicações exclusivas - algumas delas aumentam para o dobro elementos principais do SO Android. S Voice é uma concorrente ao Google Now (que está escondido atrás de um longo pressionar do botão Home), enquanto a Chat On e a S Planner recriam funcionalidades já presentes no Android padrão.

A necessidade de criar e entrar com uma conta Samsung para aceder à app store da Samsung significa que és um escravo de dois mestres aqui; é um aborrecimento relativamente pequeno e certamente não é exclusivo dos telemóveis Samsung (a HTC e Sony tem esquemas similares), mas deixa-te a desejar a simplicidade de um aparelho Nexus - ou até o processo de início singular de sessão da Apple.

Com especificações internas mais próximas do S4 Mini do que do Galaxy S4, não aconselhamos muitas expetativas sobre este telemóvel focado na fotografia. Movimentar pela IU é relativamente suave, mas notamos que ter muitas aplicações a correr ao mesmo tempo afeta seriamente a performance do Zoom. Toques no ecrã não são registados, as animações ficam irregulares e existem grandes pausas a suportar ao saltar entre aplicações. Este não é um telemóvel de ponta, e os testes em baixo mostram o quão atrás está do seu ilustre parente. Os resultados parecem sugerir que está muito aproximado do Galaxy S3, mas vale a pena lembrar que o S3 tem mais pixeis graças ao seu ecrã HD com 720x1280 pixeis.

"Os testes não são meigos para o Zoom comparado com os mais recentes e melhores smartphones Android - algo que é refletido na performance geral da interface."

Galaxy S4 Zoom Xperia Z Galaxy S4 HTC One Nexus 4 Galaxy S3
Quadrant Standard 4546 7175 12346 12488 4906 5127
AnTuTu Benchmark 10480 20694 23578 24374 10580 11950
Geekbench 2 1197 2181 3109 2816 2263 1716
GFX Bench Egypt On-Screen/ Off-Screen 17fps/ 16fps 32fps/ 32fps 41fps/ 41fps 31fps/ 34fps 39fps/ 31fps 16fps/ 16fps
GFX Bench T-Rex On-Screen/ Off-Screen 7fps/ 4fps 13fps/ 13fps 15fps/ 15fps 13fps/ 15fps 19fps/ 12fps 4fps/ 6fps
3D Mark Ice Storm 720p/ 1080p 3151/ 2372 10114/ 5853 10454/ 6730 10054/ 6297 11019/ 6400 3225/ 2321

Seria de supor que a falta de poder de processamento iria afetar a aptidão do Zoom para jogos mas ficamos agradavelmente surpresos por ver jogos 3D modernos a correr tão bem nele. Os nossos tradicionais alvos de teste - After Burner Climax, Dead Trigger e Real Racing 3 - correram a ritmo rápido, e apenas ocasionalmente caíram vítimas de rácios de fotogramas trepidantes. O telemóvel pode não ter o poder mas parece que o ecrã sub-HD reduz o fardo sobre a tecnologia gráfica datada. No entanto, a traseira saliente e a enorme lente da câmara tornam-no estranho de segurar nas tuas mãos durante prolongadas sessões de jogo.

O Zoom possui a sua quota parte de falhas - mas a sua razão de existir valoriza-o. Comparado com algumas das câmaras que vimos em telemóveis ao longo da última década, a que está presente aqui é fantástica. O sensor BSI CMOS 1/2.33 polegadas produz imagens e fotogramas detalhados e precisos relativamente rápido, apesar de existir uma leve pausa ao iniciar a aplicação da câmara.

Certo, não está bem na mesma classe que câmaras compactas dedicadas à venda perto do mesmo preço (ou até menos) mas o facto do Zoom combinar captura de imagens de alta qualidade com a completa experiência Android 4.2 é o suficiente para mexer na balança. Metam gravação de vídeo em HD a 60fps (720p) e 30fps (1080p) e tens um aparelho que fica perigosamente perto de tirar de ação a tua digicam. As imagens podem ser partilhadas online incrivelmente rápido e basicamente em qualquer lado - desde que tenhas um sinal de rede decente. Para complementar a massiva câmara traseira existe também uma frontal com 1.9MP, usada principalmente para chamadas de vídeo mas ainda assim tira imagens relativamente decentes.

"A performance em jogos não se compara à do S4 ou HTC One mas o ecrã com menor densidade de pixeis significa que a GPU se porta melhor do que esperado."

O programa da câmara da Samsung é decente o suficiente, o modo auto escolhe as melhores definições de disparo quase todas as vezes. Para os que querem mais controlo, o modo avançado de disparo permite-te ajustar manualmente elementos tais como equilíbrio de brancos, abertura, velocidade do obturador e por aí adiante. O leque de opções pode deixar os fotógrafos profissionais a desejar, mas os causais vão ter mais do que suficientes para ficarem ocupados - apesar da interface por toque ocasionalmente tornar a escolha da opção correta mais difícil do que deveria.

Com apenas 8GB de armazenamento interno - dos quais tens acesso a cerca de 5GB - podes descobrir que as tuas jornadas fotovisuais engolem a maioria do espaço disponível em metade do tempo, deixando-te pouco espaço para aplicações. Para resolver este problema a Samsung incluiu gentilmente uma aplicação Dropbox pré-instalada que te garante 50GB de armazenamento na nuvem durante dois anos a partir do ponto de ativação - não importa se já és membro Dropbox, porque assim que inicias sessão a tua conta existente é automaticamente atualizada.

Existe também uma entrada para cartões MicroSD que aceita media até 64GB, dando-te um potencial total de armazenamento aproximado de 72GB. Mete outros serviços de armazenamento na nuvem à mistura - tais como o Picase da Google e o Box - e em termos realistas será pouco provável que alguma vez fiques sem espaço.

"Decidir se o Zoom é ou não o telemóvel para ti resume-se a quanto estás disposto a prescindir para ter uma câmara de alta qualidade e ligada à internet no teu bolso a todo o tempo."

Samsung Galaxy S4 Zoom: i veredito Digital Foundry

Tendo em conta que as fabricantes estão obcecadas em criar o equipamento mais fino e mais leve que se possa imaginar, o Galaxy S4 Zoom parece um ridículo retrocesso no tempo. À primeira vista parece que alguém meteu um ecrã tátil na traseira de uma tradicional point-and-shoot. Durante o nosso tempo com o aparelho não evitamos sentir que satisfaz um desejo que não existe realmente. A vasta maioria das câmaras em telemóveis produz resultados pobres, e até as melhores tendem a ter uma boa prestação apenas em condições específicas. Apesar da lente do Zoom não entusiasmar fotógrafos veteranos, o facto de estar no teu bolso (causando um alto feio, diga-se) a todo o tempo significa que nunca mais irás perder uma oportunidade para fotografar. Não existe o medo do momento ser arruinado por um inquieto autofoco, compressão demasiado cuidadosa ou pobre iluminação.

Claro, tais feitos fotográficos vêm à custa de consideráveis advertências. A tecnologia interna do Zoom é datada, e se vens de um telemóvel quad-core podes achar exasperante a falta de poder. O tamanho grande da câmara também causa problemas: o telemóvel é largo e o mecanismo motorizado da lente dificilmente irá sobreviver a uma acidental colisão com chão duro. Claro, esta regra aplica-se a qualquer câmara digital com lentes óticas, mas quando a tecnologia está ligada a um telemóvel que está contigo 24 horas por dia, as probabilidades de uma queda acidental aumentam dramaticamente.

Decidir se o Zoom é ou não o telemóvel para ti resume-se a quanto estás disposto a prescindir para ter uma câmara de alta qualidade ligada à internet no teu bolso a todo o tempo. Quando o conceito funciona, brilha - a qualidade de foto é excelente e estar livre da necessidade de copiar imagens para o teu PC de um cartão SD é incrivelmente liberadora - mas quando falha, ficas com um telemóvel que demonstra arquitetura datada, um ecrã de baixa resolução e faz com que o teu bolso ganhe uma indesejável inclinação.

O telemóvel usado na análise foi gentilmente providenciado pela www.mobilefun.co.uk.

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Marcado com

Sobre o Autor

Damien McFerran avatar

Damien McFerran

Colaborador

Retro fanatic and tech bore Damien has been writing words for professional publication since 2006, but has yet to fulfill his lifelong ambition of being commissioned by Your Kitten Magazine.

Comentários

More Análises

Artigos mais recentes