Giveaway Instant Gaming: Ganha Jogos e Gift Cards

Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

A não perder. Consolas PS5 alteradas com 60fps em vários jogos!

Consolas alteradas com 60fps em Red Dead Redemption 2, DriveClub, Batman: Arkham Knight e muito mais.

Seja através do FPS Boost ou atualizações de software personalizadas, a compatibilidade com versões anteriores nas consolas da geração atual proporcionou uma surpresa inesperada - a capacidade de libertar jogos mais antigos dos seus limites de 30fps, executando-os a 60 fotogramas por segundo ou até mais. O FPS Boost fez maravilhas nas consolas Xbox Series numa impressionante variedade de títulos, mas sempre houve a sensação de que a PS5 poderia fazer mais. Essa intuição confirma-se à medida que uma variedade de desbloqueios da taxa de fotogramas está disponível para a PS5, abrangendo muitos jogos imprescindíveis - a grande ressalva é que apenas consolas alteradas com firmware mais antigo são convidadas para a festa.

Já falamos anteriormente sobre Bloodborne a correr a 60fps, mas isso é apenas a ponta do iceberg. Jogos como Red Dead Redemption 2, DriveClub e Batman: Arkham Knight são transformados através desta forma não oficial de FPS Boost, e podes ter uma ideia de como esses jogos do aspeto e como funcionam no vídeo que compilei em colaboração com illusion, o modder que fez mais do que qualquer outra pessoa para desbloquear o desempenho em títulos mais antigos da PlayStation 4.

Cover image for YouTube video60FPS on PS5: Red Dead 2, DriveClub, Arkham Knight + More! Unofficial Patches Tested on Modded PS5
Ao longo de 28 minutos de vídeo, vê 10 títulos da PS4 limitados a 30fps a serem executados lindamente a 60fps na PlayStation 5 - com um vídeo bónus de The Last Guardian a correr em resolução total nativa de 4K.

Ao observares os jogos, é difícil acreditar que a Sony e os produtores third-party não tenham feito mais para desbloquear o desempenho de uma maior variedade de títulos antigos. Red Dead 2 renderia milhões, Arkham Knight é revitalizado e até mesmo jogos menos prolíficos como Just Cause 3 são transformados graças à enorme potência da PlayStation 5. Em lançamentos como Crash Bandicoot N. Sane Trilogy e Crash Team Racing Nitro Fuelled, os 60fps são a peça final do puzzle que faz com que estas remasterizações brilhem verdadeiramente.

A questão é: porque é que a PlayStation 5 não recebeu mais actualizações de 60fps para os títulos da geração anterior? Se illusion consegue fazê-lo, porque é que a Sony e as editoras third-party não conseguem? Não temos o panorama completo, mas a nossa impressão é que a atualização oficial dos jogos PS4 para correrem em modos de desempenho personalizados na PS5 exigia que o código fosse transferido para um SDK posterior da Sony, de forma a ser aplicado um patch adequado. E, muitas vezes, os programadores já tinham atualizado o seu hardware de desenvolvimento para SDKs mais recentes, incompatíveis com os seus jogos mais antigos.

Para que tal aconteça, seria necessária a adesão da Sony, das editoras e dos programadores. Um possível caminho a seguir seria o titular da plataforma introduzir funções no sistema operativo da PS5 para desativar as solicitações do limite máximo de 30 fps ao nível do sistema em títulos específicos incluídos numa lista de permissões, o que pode muito bem ser semelhante a um dos caminhos seguidos pela Microsoft com o FPS Boost. Se isto parece extraordinariamente impossível de conseguir, bem, o illusion já o fez. Não funcionará para todos os títulos, mas deverá funcionar para muitos.

Outros jogos exigiriam muito mais trabalho, o que põe em causa a sua viabilidade. O agora infame patch Bloodborne 60fps de Lance McDonald não se limita a remover o limite da taxa de fotogramas - ele transporta o suporte para taxas de fotogramas desbloqueadas através do código encontrado no patch PS4 Pro da From Software para Dark Souls 3. Em termos de mods da Illusion, os patches para DriveClub também precisaram de ajustes para suportar velocidades de fotogramas superiores a 30 fps. No caso de Batman: Arkham Knight, a remoção do limite de 30 fps expôs um limite de 60 fps com falhas que precisavam de ser neutralizadas.

Quaisquer actualizações oficiais de desempenho necessitariam também de um controlo de qualidade adequado antes do lançamento. Shadow of the Tomb Raider recebeu actualizações "retrocompatibilidade plus" para as consolas Xbox Series e PlayStation 5 - mas apenas porque o lançamento do FPS Boost da Microsoft revelou um erro que causava problemas no jogo. Sabemos que esta correção foi produzida por um único engenheiro como o seu último projeto antes de deixar a Square Enix.

Outros títulos da PS4 que correm na PS5 já estão a funcionar com restrições de compatibilidade. Nos nossos testes iniciais de compatibilidade, descobrimos que a versão em disco desbloqueada de Assassin's Creed Unity não conseguia manter 60 fps na PS5, ao contrário do que acontecia nas duas consolas Xbox Series (que recebeu suporte para FPS Boost na devida altura). Isto parece dever-se a um dos três perfis de compatibilidade que a Sony tem em vigor para garantir que os jogos funcionam conforme previsto.

Cover image for YouTube videoBloodborne PS5 at 60FPS... With AI Upscaling To 4K Resolution!
Não temos o upscaling de IA aplicado aqui, mas o patch Bloodborne visto aqui a correr no que pensamos ser um kit de desenvolvimento da PS5 agora também a correr em consolas alteradas.

Um perfil oferece o desempenho base da PS4 com um aumento da CPU. Um segundo perfil é essencialmente uma configuração da PS4 Pro com CPU e GPU extra, enquanto o terceiro - uma espécie de opção de último recurso - configura essencialmente a PS5 como uma PS4 com clocks da CPU limitados. No vídeo, podes ver que, embora Just Cause 3 corra brilhantemente a 60 fps, a sua sequela está claramente a ser impedida de aceder à potência total da PS5.

Existem complicações, mas quando vemos tantos jogos da PS4 transformados através de atualizações de desempenho na PS5, não podemos deixar de sentir que existe aqui uma oportunidade de negócio que está a ser desperdiçada. É certo que alguns destes jogos já funcionam a 60 fps e mais no PC, mas isso não ajudará os jogadores das consolas - e obviamente não se estenderá aos exclusivos da plataforma. Como podes ver no vídeo acima, Shadow of the Colossus, Gravity Rush 2 e The Last Guardian vão beneficiar imenso dos desbloqueios de desempenho. The Last Guardian até tem suporte nativo para 4K (através da solução checkerboard 1890p). Está incorporado no jogo, corre terrivelmente na PS4 Pro - mas há uma utilidade genuína aqui com o desempenho extra da PlayStation 5.

A cereja no topo do bolo? Partindo do princípio de que a retrocompatibilidade se mantém até à décima geração de consolas, os jogos atualizados podem ser adaptados não só ao hardware atual, mas também às consolas dos próximos anos. Illusion já está a criar patches que oferecem suporte de 120 fps para a PS4 e até para jogos mais antigos da PS5. A retrocompatibilidade é óptima - mas, como o FPS Boost demonstrou lindamente, melhorá-la ainda mais é algo ainda mais especial.