Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

AMD anuncia placas gráficas 7900 XTX e 7900 XT com FSR 3

A placa mais cara custa $1000, 70% mais rápida do que a 6950 XT.

A AMD revelou as suas primeiras placas gráficas RDNA 3, a Radeon RX 7900 XTX de $1.000 e a RX 7900 XT de $900. Como o esquema de numeração e os preços indicam, estes são modelos de ponta projetados para competir com a RTX 4090 e 4080 da Nvidia, mas vêm com mudanças mais substanciais do que poderias esperar - incluindo FSR 3, projetado para combater a geração de frames DLSS 3 da Nvidia, e um novo design baseado em chiplet.

Antes de abordarmos as funcionalidades, vamos dar uma olhada nas próprias placas. O design do chiplet divide uma GPU monolítica tradicional em várias secções interconectadas. Para a RDNA 3, é uma única matriz de computação gráfica de 5 nm (GCD) de 300 mm² e seis discos de cache de memória de 6 nm (MCDs) de 37 mm² cada. Este design significa que apenas as áreas mais críticas precisam de ser feitas com um processo de ponta de 5 nm, ajudando a melhorar o rendimento do CPU, reduzindo custos e, finalmente, os preços ao consumidor. No entanto, também requer uma interconexão rápida entre os diferentes chips - que corre a 5,3 TB/s aqui. Essa mesma abordagem de chiplet funcionou brilhantemente com a Ryzen, transformando a AMD de uma gigante em crescimento, pelo que será fascinante ver como ela também faz milagres no espaço da GPU.

Cada uma das matrizes é impressionante por si só. A matriz de cache de memória usa um controlador de memória de 64 bits e um Infinity Cache de segunda geração, que se combinam para fornecer 2,7 vezes a largura de banda de pico dos projetos RDNA2. Enquanto isso, a matriz de computação gráfica oferece unidades de computação RDNA 3 unificadas com hardware para processamento de fluxo, aceleração de IA e RT. O design também dissocia a velocidade dos clocks do shader e do front-end, com 2,3 GHz para o primeiro e 2,5 GHz para o último, o que a AMD diz que resultará num design mais eficiente - com até 25% de economia de energia em termos de shaders e 15% maior frequência de clock de front-end.

RT tem sido uma irritação para a AMD, então a sua solução de segunda geração que suporta '1,5x mais raios em voo', 'novas instruções dedicadas e 'nova classificação e travessia de caixas de raios' deve resultar em até 50% mais desempenho por unidade de computação - embora não pareça que a AMD esteja a acelerar algumas partes do pipeline de RT como a Nvidia, por isso podemos não ver um grande salto no desempenho do RT em relação ao desempenho rasterizado, como seria de esperar.

O mecanismo de exibição integrado nestas placas é bastante interessante, suportando DisplayPort 2.1 e até 54 Gbps de largura de banda de link de exibição, permitindo 8K 165Hz (!) ou 4K 480Hz (!!) com cores de 12 bits. Basta dizer que estamos a alguma distância desses tipos de monitores, mas é uma refutação eficaz das placas da série 40 da Nvidia que são limitadas ao DisplayPort 1.4. Enquanto isso, um mecanismo de media dupla deve reforçar a fraca reputação da AMD em streaming e codificação de media, com suporte para codificação/decodificação AV1, codificação/decodificação simultânea para AVC/HEVC e 'AI Enhanced Video Encode', sobre os quais estou ansioso para ouvir mais.

As duas placas de referência Radeon RX 7900 XTX e 7900 XT possuem designs de três ventoinhas de 2,5 slots alimentadas por duas entradas de oito pinos, com HDMI 2.1, 2x Display Port 2.1 e USB-C.
Modelo CUs Game clock VRAM Mem. bus Board power PVP de lançamento
RX 7900 XTX 96 2.3GHz 24GB 384-bit 355W $999
RX 7900 XT 84 2.0GHz 20GB 320-bit 300W $899
RX 6950 XT 80 2.1GHz 16GB 256-bit 335W $1299
RX 6900 XT 80 2.0GHz 16GB 256-bit 300W $999
RX 6800 XT 72 2.0GHz 16GB 256-bit 300W $649

Em termos das placas em si, parece que há um abismo substancial entre a 7900 XTX e a 7900 XT. As contagens de RAM são a diferença mais óbvia - 24 GB na XTX e 20 GB na XT, com um barramento de memória correspondentemente menor (384 bits vs 320 bits). O 'relógio de jogo' avaliado também cai de 2,3 GHz para 2 GHz, enquanto uma redução de 96 para 84 unidades de computação também é significativa. No entanto, ambas as placas consomem energia de forma semelhante à RTX 4090, com uma potência total de placa avaliada em 355W para a XTX e 300W para a XT. Ambas as placas suportam DisplayPort 2.1 e codificação/decodificação AV1.

Em termos do desempenho esperado, a AMD forneceu dados de taxa de fotogramas para a RX 7900 XTX, mas apenas contra a RX 6950 XT. Aqui, elas registaram uma melhoria de desempenho de 50 a 70% para a placa de nova geração, com 1,5x em COD: MW2, Watch Dogs Legion, Resident Evil Village (RT) e Metro Exodus (RT), 1,6x em Doom Eternal ( RT) e 1,7x no Cyberpunk 2077. Esperava ver mais dados de desempenho do que isso - como comparações com as placas da Nvidia, por exemplo? - mas, como sempre, precisaremos de esperar até que as placas cheguem aos reviewers para ver o desempenho destas GPUs em testes do mundo real.

Aqui está a apresentação da AMD RDNA 3.

Finalmente, a AMD anunciou o FSR 3, prometendo dobrar o rácio de fotogramas do FSR 2. Com base neste texto - e na nota de apresentação que faz referência a 'Fluid Motion Frames' - parece uma aposta bastante segura que esta é uma geração de fotogramas à la DLSS 3. Esta tecnologia aumenta ligeiramente a latência de entrada, mas melhora substancialmente a fluidez visual, pois os fotogramas gerados por IA são inseridos entre os 'reais'. Como não parece que o hardware RDNA 3 seja usado para isto, a tecnologia também pode ser disponibilizada para GPUs AMD mais antigas - ou mesmo para modelos Nvidia/Intel. Isso dar-lhe-ia uma vantagem única contra o DLSS 3, que é exclusivo da cara RTX 4090 (e os seus próximos homólogos da série 40) de momento. A data de lançamento do FSR 3 foi dada como '2023', então presumivelmente veremos mais informações sobre ele nos próximos meses.

Portanto - estes foram os anúncios da RDNA 3 da AMD! Será fascinante ver como o novo hardware se comporta à medida que nos aproximamos da data de lançamento de 13 de dezembro, pois com uma arquitetura totalmente nova há espaço para melhorias significativas no desempenho.

A AMD está certamente a fazer os ruídos certos para atrair aqueles desligados pela Nvidia - taxas de fotogramas substancialmente mais altas, padrões de exibição de aparência futurista, alvos de energia razoáveis e sem conectores de 12 pinos - mas o desempenho e os recursos precisarão também de estar no sítio certo.

O que achaste dos anúncios? Dá a tua opinião nos comentários abaixo.

Sobre o Autor
Will Judd avatar

Will Judd

Deputy Editor, Digital Foundry

A bizarre British-American hybrid, Will turns caffeine into technology articles through a little-known process called 'writing'. His favourite games are Counter-Strike, StarCraft and Fallout 2. Will also tweets the latest tech deals at @DealsFoundry.

Comentários