Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

DICE envergonhada das imperfeições

Bach:"Nem consigo começar Bad Company 2"

Patrick Bach, productor executivo da DICE, falou com o prestigiado Wall Street Journal sobre o desenvolvimento de Battlefield 3, mais concretamente sobre o espírito perfecionista em torno das produções da companhia.

"Precisamos de garantir de que, com Battlefield 3, todo o pessoal da companhia se sinta feliz com o resultado final quando ele for enviado para as lojas," comentou Bach. "Muitos, incluindo eu, estamos a começar a sentir que, se tivéssemos pelo menos mais uma semana de tempo, poderíamos ter feito muitas mais coisas. As pessoas tendem a focar-se naquilo que podiam ter feito em vez daquilo que já conseguiram fazer."

Quando lhe perguntaram se ele se sentia orgulhoso do trabalho do estúdio, Bach respondeu que, "Não sei porquê, mas senti sempre vergonha dos jogos em que me vi envolvido. Não posso nem sequer começar Bad Company 2, que me dá vergonha. Apesar de saber que é um grande videojogo, só vejo as coisas que podíamos ter feito melhor."

"O nosso maior desafio agora mesmo é o de aguentar um pouco. Existe um certo risco em determinados detalhes que não são tão importantes para os nossos jogadores. Toda a equipa foi absorvida pela ideia de que este será o jogo definitivo," comentou ele.

"E quando sentes que tens que distribuir um jogo com pequeninos detalhes que não são perfeitos, sentes-te extremamente decepcionado. Mas para ser sincero quando olhas para o jogo vês que é muito porreiro."

Sign in and unlock a world of features

Get access to commenting, newsletters, and more!

In this article

Battlefield 3

PS3, Xbox 360, PC, Nintendo 3DS

Battlefield: Bad Company 2

iOS, PS3, Xbox 360, PC

Related topics
Sobre o Autor
Luís Alves avatar

Luís Alves

Contributor

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Comentários