Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Criador de It Takes Two prefere levar um tiro no joelho a adicionar NFT aos seus jogos

"Para mim, jogar é arte."

Os NFT e o seu futuro no mundo dos videojogos têm dado muito que falar.

Por um lado, temos a Ubisoft ou o produtor de Nier interessados em experimentar este modelo nos seus jogos. No entanto, Josef Fares, criador de It Takes Two, tem uma opinião absolutamente diferente.

Falando ao Washington Post numa entrevista recente, Josef Fares disse que "preferia levar um tiro no joelho do que adicionar NFT a um dos seus jogos". Fares elaborou a sua visão:

"Qualquer decisão que tomas num jogo, em que tens de ajustar o design para fazer o jogador pagar ou fazer algo que o faça querer pagar em dinheiro, está errada, se queres saber", explicou Fares. "Se perguntasses a um grande CEO que dirige uma empresa, ele diria que sou estúpido porque as empresas pretendem ganhar dinheiro. Mesmo assim, diria que não. Para mim, jogar é arte."

Na mesma entrevista, Fares revelou ainda que não fará jogos como serviços:

"Jogos como serviço? Nunca teremos isso", disse ele. "As pessoas podem trabalhar com isso, e não estou a dizer que a rejogabilidade é má para todos os jogos. Alguns jogos são realmente projetados para isso. Estou apenas a dizer que para os jogos que fazemos - jogos baseados em histórias, a maioria dos jogos para um jogador - o foco na rejogabilidade não deveria estar lá, porque não é disso que se trata. Já temos o problema das pessoas não estarem a terminar os jogos single-player, então por que focar na rejogabilidade?"

Concordas com as palavras de Josef Fares?

Sobre o Autor

Jorge Salgado avatar

Jorge Salgado

Redactor

Fã de cultura pop, séries jogos animes. É o nosso noobie.

Comentários

More Notícias

Artigos mais recentes