Skip to main content

CMA já não acredita que a compra da Activision prejudique gravemente a indústria

Apenas guarda reservas sobre a nuvem.

Image credit: Activision Blizzard King

A autoridade da concorrência no Reino Unido, a CMA, atualizou o seu parecer preliminar sobre a compra da Activision Blizzard e já não considera que prejudique severamente a indústria dos videojogos.

Anteriormente, a CMA acreditava que a Xbox teria imenso a ganhar ao tornar Call of Duty exclusivo, mas agora diz ter recebido novas informações que indicam o quão prejudicial seria em termos financeiros para a Microsoft tomar essa decisão.

A CMA diz que as novas informações submetidas mostram que a compra da Activision Blizzard não prejudicará fortemente a concorrência na indústria dos jogos e não acredita que a Microsoft torne Call of Duty exclusivo e perca as receitas vindas da PlayStation.

A CMA diz que as deliberações preliminares servem precisamente para obter novas informações e respostas de todas as partes com interesses nos negócios. No entanto, mantém as suas preocupações sobre o impacto do negócio nos serviços e nuvem, algo sobre o qual decidirá em abril.

Lê também