Skip to main content

CMA duvida que a Switch corra Call of Duty e questiona compromisso da Microsoft

A consola não tem espaço de armazenamento suficiente.

Na semana passada, a Microsoft anunciou um acordo de 10 anos com a Nintendo para levar Call of Duty para a sua consola.

O acordo faz parte das medidas da companhia para mostrar que a sua aquisição da Activision Blizzard, que ainda não foi aprovada, será benéfica para a indústria dos videojogos.

Um dos obstáculos tem sido a CMA (Competition and Markets Authority) do Reino Unido. Apesar do anúncio da Microsoft na semana passada, que foi recebido com entusiasmo pelos jogadores, a CMA coloca alguns pontos de interrogação.

No documento oficial da sua investigação, a CMA refere que "não existe certeza que COD ficará disponível na Nintendo", questionando a capacidade da consola para correr o jogo por ser mais limitada do que as outras consolas.

"Tal como constatado acima, a Nintendo Switch tem certas limitações técnicas comparada com a PlayStation e Xbox mais recentes (incluindo o espaço de armazenamento. Estas limitações precisariam de ser ultrapassadas para Call of Duty ficar disponível na Nintendo Switch."

Com base nos documentos internos da Activision Blizzard, a CMA descobriu que a editora tentou colocar Call of Duty a correr na Nintendo Switch e não conseguiu. A principal limitação foi o armazenamento da consola. A CMA também questiona até que ponto a experiência na Switch seria diferente.

O documento da CMA tem partes retraídas. Não chegamos a saber o espaço que Call of Duty necessitaria para correr na Nintendo Switch, no entanto, é dito que os jogos mais recentes da série precisam entre 125 a 175 GB nas consolas e PC.

Por isso, a CMA questiona se acordo da Microsoft com a Nintendo, apesar da sua validade legal, vai produzir realmente os resultados pretendidos: lançar Call of Duty na Nintendo Switch.

Há um rumor de que uma nova versão da consola vai chegar no final de 2023. Se esta versão for mais poderosa e tiver mais armazenamento, pode ser então que Call of Duty possa ser lançado numa consola da Nintendo.

Lê também