Skip to main content
Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Chile aprova a aquisição da Activision-Blizzard pela Microsoft

Não afetará a concorrência.

Enquanto a choruda compra da Activision-Blizzard pela Microsoft continua a ser avaliada por autoridades de todo o mundo, mais um país aprovou o negócio.

A Fiscalia Nacional Economica (FNE) do Chile aprovou a aquisição da Activision-Blizzard pela dona da Xbox. Vale a pena notar que a FNE é o órgão responsável por defender e promover a concorrência em todos os mercados ou setores produtivos da economia chilena.

A FNE considera que a fusão não afetará substancialmente ou diminuirá a concorrência no país. A FNE reuniu vários dados e realizou uma pesquisa com consumidores e gamers chilenos para avaliar se a aquisição impediria outros produtores de competir com essa nova entidade e se a Microsoft poderia impedir outras plataformas de disponibilizarem jogos desenvolvidos pela Activision Blizzard.

De acordo com o Gamerant, a FNE declarou que os jogos da Activision-Blizzard não eram os mais populares entre os jogadores chilenos e que a aquisição não prejudicaria a base de jogadores locais. O Chile junta-se assim à Sérvia, Brasil e Arábia Saudita na lista de países a favor do negócio da Microsoft.

A FNE não acredita que a Microsoft conseguiria um monopólio vertical ao reter os principais títulos da Activision, como Call of Duty, devido à existência de vários concorrentes relevantes como a EA, Take Two, Epic Games e muito mais. Para além disso, o facto de Call of Duty não ser uma saga tão popular na América Latina como noutras regiões ajudou à autorização da aquisição.

Não esquecer que, apesar desta autorização, a Microsoft ainda tem muitos obstáculos pela frente, nomeadamente uma ação movida pela Federal Trade Commission nos Estados Unidos.

Fonte: Gamerant

Lê também