Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

CEO da Take-Two diz que Oculus Rift é anti-social

No entanto diz que irá apoiá-lo sempre que se encaixe nos jogos da companhia.

Numa entrevista com o Bloomberg (via Gamespot), Strauss Zelnick, diretor geral da Take-Two reconheceu que o Oculus Rift é anti-social, mas esclareceu que irão apoiá-lo sempre e quando se encaixar com os jogos da companhia.

"Penso que para o jogador hardcore poderá ser uma experiência maravilhosa; para alguém que quer mesmo estar imerso. Mas muita gente que joga jogos, como os meus filhos por exemplo, que jogam com amigos a seu lado, esta tecnologia não vai cativá-los. Como tal penso que seja mais uma tecnologia core," explicou Zelnick.

"É uma tecnologia anti-social, mas vamos apoiar quando chegar ao mercado e caso funcione para os nossos jogos," continuou. "Aparentemente é fantástico. O nosso pessoal já o testou e adorou. Eu ainda não experimentei, mas toda a gente diz que é fantástico."

O factor anti-social poderá ter um grande peso no sucesso do Oculus Rift, o dispositivo ainda não foi lançado no mercado e existem várias dúvidas em torno do potencial da realidade virtual.

Palmer Luckey tocou sobre o assunto há alguns meses, dizendo que não se importava de estar fisicamente isolado, se com a realidade virtual se pudesse criar uma conexão mental.

Marcado com

Sobre o Autor

Luís Alves avatar

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Comentários