Skip to main content

CEO da Activision deixa aviso ao Reino Unido

"Não entendem a indústria dos videojogos".

Image credit: Activision Blizzard King

Bobby Kotick, CEO da Activision Blizzard deixou um aviso à autoridade da concorrência no Reino Unido, a CMA, sobre as implicações para o território se decidir bloquear o negócio com a Microsoft.

Em conversa com a CNBC, Kotick foi questionado sobre o que fará se a CMA decidir contra o negócio e nem sequer poupou nas palavras, ao ponto de deixar um aviso para o território.

"Se pensares no Reino Unido após o Brexit, é provavelmente o primeiro país onde estás a ver a recessão e as verdadeiras severas consequências de uma recessão," disse o CEO da Activision Blizzard.

"Tens uma força de trabalho incrivelmente educada, com imenso talento técnico, locais como Cambridge onde está a melhor IA e maquinaria, diria que deviam querer abraçar uma transação como esta que vai gerar a criação de trabalhos e oportunidades. Não se trata da plataforma da Sony ou Microsoft, trata-se do futuro da tecnologia."

"Rishi Sunak disse que gostariam de ser a Silicon Valley da Europa ou do continente e se negócios como este não passam, não serão a Silicon Valley, mas sim o Vale da Morte."

Não se sabe ao certo que tipo de oportunidades e trabalhos o negócio trará para o Reino Unido, uma vez que a Activision Blizzard não é dona de grandes equipas no território, mas Kotick afirma mesmo que estas autoridades não conhecem a indústria.

Kotick diz que as companhias japonesas estão a dominar a indústria e companhias como a Sony e Nintendo são donas de uma grande biblioteca de propriedades intelectuais. Mais do que isso, a falta de conhecimento está a deixar a FTC, CMA e União Europeia sem saber onde está realmente a concorrência.

Lê também