Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

CEO da Activision Blizzard sugere que sairá após a venda e que a Microsoft tentará preservar o máximo possível de empregos

Bobby Kotick continua a indignar os funcionários com as incertezas.

Bobby Kotick, CEO da Activision Blizzard, falou com os funcionários por vídeo chamada e além de brincar que não serão obrigados a passar para o Microsoft Teams, não abordou as polémicas e deixou incertezas sobre o futuro.

Segundo avança o The Washington Post, que falou com funcionários que estiveram nessa reunião, as perguntas que submeteram ficaram sem resposta e Kotick deixou-os ainda mais frustrados com atrasos e piadas sem graça.

Sem responder às perguntas em torno dos casos de assédio e discriminação, Kotick disse que após a venda permanecerá o tempo necessário para ajudar na transição. O seu objetivo é ajudar na transição e integração das suas equipas, mas parece confirmar que vai mesmo ser dispensado quando o negócio ficar concluído.

Kotick deixou ainda incertezas sobre o futuro de alguns empregos, comentando que "a transição será suave porque a Microsoft está empenhada em tentar manter o máximo possível das nossas pessoas".

Esta frase deixou preocupações para possíveis despedimentos durante a transição.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários