Skip to main content
Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Cantora queixa-se de insultos devido ao DLC de Horizon Forbidden West

Emprestou a voz a um dos momentos em Burning Shores.

Julie Elven, cantora que participa em Horizon Forbidden West: Burning Shores, queixou-se dos insultos que está a receber devido à sua participação numa das cenas da expansão criada pela Guerrilla Games.

Elven, que canta na banda sonora de diversos jogos, incluindo Horizon Zero Dawn e Horizon Forbidden West, foi novamente convidada para cantar em músicas da banda sonora de Burning Shores, mas no meio dos elogios está a receber mensagens de ódio com insultos.

Spoilers para quem não terminou Horizon Forbidden West: Burning Shores.

No final da expansão, os jogadores podem escolher se Aloy se envolve romanticamente com Seyka, personagem que conhece neste novo local. Se escolheres seguir em frente com o romance, Aloy beija Seyka e esta cena já deu imenso que falar.

A cena foi a principal responsável por inúmeras críticas ao conteúdo produzido pela Guerrilla, e agora temos a cantora a queixar-se de insultos.

"Desde o lançamento de Horizon Forbidden West Burning Shores em abril, recebi continuadamente mensagens privadas furiosas de jogadores, uma vez que a minha voz está presente numa cena do DLC que encaram como 'propaganda LGBTQ'", disse a cantora.

Entre as mensagens recebidas, Elven foi acusada de destruir Horizon e uma delas até diz que "Deus não te perdoará".

Elven diz que as mensagens positivas são em maior número do que as negativas, mas acredita que "as contínuas mensagens privadas de ódio mostram o quanto isto ainda precisa mudar."

A cantora esclarece que não se tratam de mensagens de pessoas que não gostaram da expansão, mas sim mensagens de ódio relacionadas com o romance no qual Aloy se pode envolver.

Lê também