Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Cantor dos Oasis vê os jogos musicais com optimismo

Mas diz que tocar guitarra não é o mesmo que jogar um videojogo sangrento.

A indústria dos videojogos continua a ter cada vez mais comentários positivos dos artistas. Desta vez foi Noel Gallagher dos Oasis, que frisou que gosta do conceito dos novos jogos musicais, no entanto não poupou palavras dizendo que, "Tocar numa guitarra não é o mesmo que jogar a um videojogo sangrento."

Gallager admite que a temática musical e a ideia dos próprios jogadores tocarem canções e montem as suas próprias bandas é positivo. Dizendo mesmo até que estes videojogos são preferíveis a outros géneros como os de acção e aventura.

Em declarações à Total Guitar Magazine, Gallagher diz que, "Prefiro este género de videojogos do que alguém sentir como a sua própria cabeça é cortada com uma espada samurai enquanto um goblin dispara na direcção do rabo com uma pistola laser. Sabem a que me refiro?"

Depois de tão explicitas palavras Gallagher diz que tocar um instrumento não é equiparável a um videojogo onde se toca um instrumento. "Quando me encontro com crianças digo-lhes que tocar guitarra não é um videojogo sangrento, não existe um nível para ultrapassar. Nunca irão dominá-la e nunca vão acabar o jogo."

Sobre o Autor

Luís Alves avatar

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Comentários