Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Call of Duty exclusivo Xbox simplesmente não seria rentável, diz a Microsoft

Quer manter a série na PlayStation.

A Microsoft voltou a afirmar que não tem qualquer plano para tornar Call of Duty uma série exclusiva das suas plataformas após adquirir a Activision Blizzard.

Após o Conselho Administrativo de Defesa Econômica do Brasil questionar diversas companhias, como a Sony, Google, Ubisoft e Apple, sobre o negócio, foi a vez da Microsoft se defender e sobre o medo da Sony em perder a série Call of Duty, a companhia dos Estados Unidos diz que não tem fundamento porque não seria rentável.

"Independentemente do quão nada surpreendente é a crítica da Sony sobre a exclusividade de conteúdos, tendo em conta que toda a estratégia da PlayStation se centrou em exclusividades ao longo dos anos, a verdade é que a estratégia de guardar os jogos da Activision Blizzard e não os distribuir nas lojas das consolas rivais simplesmente não seria lucrativo para a Microsoft."

A Microsoft diz que a exclusividade de jogos Activision Blizzard apenas seria rentável se conseguissem atrair um grande e suficiente número de jogadores para o ecossistema Xbox ao ponto da companhia ganhar receita suficiente para compensar a perda nas vendas por ser exclusivo.

A dona da Xbox diz ainda que acordos de exclusividade resultam em custos específicos para os jogos e tais custos, juntamente com as vendas perdidas, não seriam compensados com as maiores receitas ganhas no ecossistema Xbox ao torná-los exclusivos.

Além disto, a Microsoft tem uma estratégia focada no jogador e não no dispositivo, "estratégia que a Microsoft começou com o Game Pass e o facto da PlayStation ter os utilizadores mais leais ao longo de várias gerações, com todos as indicações que a lealdade à marca advém de anteriores rondas de guerra de consolas a sugerir que a PlayStation continuará a ter uma forte posição no mercado", o que torna a Microsoft ainda mais certa que Call of Duty exclusivo Xbox seria perder muito dinheiro.

Phil Spencer comentou no passado que não querem tirar jogos às suas comunidades, sugerindo que Call of Duty permanecerá na PlayStation, enquanto outros relatos sugerem que isso se prende a atuais acordos efetuados com a Sony que o impedem de efetuar esse passo, mesmo que o queiram, nos próximos três jogos da série.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários