Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Banjo-Kazooie: Nuts & Bolts

Impressões da Games Convention.

Coube a Neil Harrison fazer a apresentação de Banjo-Kazzoie – Nuts & Bolts para a Xbox 360 no decurso da Games Convention em Leipzig. É uma das grandes apostas da Microsoft para este ano, com lançamento previsto para o último trimestre de 2008.

Banjo está de volta para viajar nas suas engenhocas voadoras ou rolantes através de uma série de mundos distintos e com imensas particularidades. Em alguns deles, não obstante existir uma forte ligação com arquitecturas de civilizações mais antigas como Roma e o Coliseu, os produtores alteraram as matrizes histórias e trocaram areia por metal, acrescentando coberturas de vidro e outras secções que atribuem uma sensação refrescante à medida que se passeia pelas áreas.

Com a esmagadora maioria dos elementos da narrativa mantidos em anonimato, aquilo que pudemos constatar passou essencialmente pela pesquisa das tarefas e objectivos no jogo. Haverá uma zona central da cidade que constitui o ponto de partida para os diversos mundos destinados à exploração. No início muitas secções da zona baixa estão fechadas à exploração e por isso não contem com lojas abertas. Nelas poderão mais tarde adquirir itens úteis para interagir com imensos elementos do cenário.

Para aceder aos níveis e assim completar as peças do puzzle que serão acumuladas numa espécie de banco, terão de segurar e transportar para pontos determinados umas bolhas que conservam novas áreas e objectivos. Mais peças de puzzle acumuladas (os Jiggys), mais secções da cidade ficarão abertas para exploração.

Ponto interessante neste processo de organização e exploração da baixa é que terão de completar uma tarefa com maior ou menor complexidade para levar a bolha até ao sítio certo. Aquilo que tivemos a título de demonstração, foi Banjo subir ao topo de uma grua, desmultiplicando um mecanismo que fez guinar o guindaste com a bola aprisionada na parte inferior para o ponto preciso. Depois de superado esse nível, novas portas ficam disponíveis nos edifícios.

Será um jogo linear? Neil Harrison afasta essa conclusão, alegando que o percurso no jogo e seguimento de mundos abertos ficará dependente do número de peças do puzzle acumuladas. Este jogo representa também o regresso de todas as personagens que marcaram os episódios anteriores da série, não sendo de excluir as especificidades de cada uma para superar os obstáculos.

Sobre o Autor

Vítor Alexandre avatar

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Comentários

More Artigos

Artigos mais recentes