Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

As micro-transações em Need for Speed: Payback

A Ghost Games diz que é um equilíbrio difícil de alcançar.

Depois de Forza 7, Destiny 2 ou Shadow of War, entre outros, Need for Speed: Payback é um dos próximos jogos a chegar às lojas que promete dar que falar devido à controvérsia das caixas de loot.

Marcus Nilsson, produtor executivo deste novo jogo da Ghost Games, falou com o Glixel e explicou que é um equilíbrio muito delicado, mas que está directamente relacionado com o elevado custo do desenvolvimento dos videojogos.

"É óbvio que os preços não subiram. Isso é óbvio," diz Nilsson a respeito do preço dos videojogos, que se mantiveram nos €60 ao longo dos anos, enquanto os custos de desenvolvimento foram crescendo e crescendo.

"Também sei que produzir jogos é mais dispendioso do que alguma vez foi. O universo dos videojogos está a mudar à nossa frente. Vemos as pessoas a jogar menos jogos por mais tempo. A actividade é importante. Mas como entregamos experiências mais longas?"

"A conclusão é que é muito difícil seguir esse caminho de ouro adotado por todos. Criamos jogos que custam 60€ e alguns até pensam que valem €40. Qual o valor no pacote oferecido? Algo como GTA5 e GTA Online versus The Last of Us, que podes terminar em 10 horas. Como avaliamos isso? É provavelmente uma discussão longa."

As micro-transações em Need for Speed: Payback existem devido aos custos de desenvolvimento e permitem aos jogadores obter itens mais rapidamente, algo que a Ghost Games diz ser meramente opcional.

Marcado com

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários

More Notícias

Artigos mais recentes