Votação Eurogamer - Favoritos do ano 2008

A opinião dos especialistas.

Este é o tempo onde todos os meios jornalísticos - e não só - fazem uma retrospectiva do passado, o que o ano de 2008 nos trouxe de positivo e negativo. E nós não quisemos ficar de fora. Como se fala por aí que o mundo anda em crise, queremos falar de coisas boas, e após muito debate, chegámos ao consenso que queríamos fazer o nosso top. O top da redacção da Eurogamer Portugal. Mas não queríamos entrar no título pomposo de melhor do ano, ou o Melhor Jogo de 2008.

Nada disso, isso já vocês escolheram. Assim pedimos o testemunho de cada membro da equipa, que em envelopes fechados fizeram chegar até às nossas mãos o jogo que mais marcou, ou de certa forma o favorito para cada um de nós. Bem o resultado está aqui em baixo. Se acharem que não temos voto na matéria, leiam antes o que o povo decidiu em votação, na Escolha dos leitores Top 30 - 2008. É que há quem diga que o povo é quem mais ordena.

Mirror's Edge

ricardo2
Ricardo Madeira - Queria escolher um jogo especial. Humm deixa cá ver. É isso... Melhor jogo que ninguém jogou. Brilhante...

"Num dos anos mais produtivos que esta indústria já viu, vimos chegar resmas de jogos cheios de qualidade. Mas o sucesso não é fácil de alcançar e, neste meio, sucesso é sinónimo de lucros. Sei bem que Mirror's Edge não é uma produção da grandiosidade de um Metal Gear Solid 4 ou da brutalidade que tanto fascina os aficionados de Gears of War. É quase impossível escolher o melhor jogo deste ano que agora está a terminar, mas de uma coisa tenho a certeza: nenhum jogo me deu tanto prazer como Mirror's Edge. Não só de renome e fama se fazem os grandes jogos e esta pérola não fica atrás de muitos "Blockbusters" que vendem milhões. Por outro lado esse foi o grande problema de Mirror's Edge, digno do prémio "Melhor jogo que ninguém jogou", foi um dos muitos títulos que vendeu pouco em contraste com a qualidade que apresentou. Queria escolher um jogo especial e, independentemente de ser ou não merecedor dessa faixa, verdades absolutas não existem, muito menos nesta indústria. Uma jogabilidade fascinante e uma experiência fora do comum, fazem deste jogo aquilo que é – um dos títulos mais originais e surpreendentes deste ano. "

Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

luis
Luís Alves - Experiência tão intensa... algo difícil de se atingir num só videojogo.

"Apesar de 2008 ter sido um ano pródigo em jogos de grande qualidade penso que é impossível ficar-se indiferente a Metal Gear Solid 4: Guns of The Patriots. Afinal trata-se do último capítulo de um herói que marcou uma geração de jogadores e que passou por várias gerações de consolas. O título mistura as melhores sequências cinemáticas algumas vez vistas (fazendo corar muitos filmes hollywoodescos), com uma excelente jogabilidade e uma história inesquecível, surpreendendo sempre a cada passo que damos. O enredo e a acção torna-se numa experiência tão intensa que é impossível não surgir uma enorme mescla de emoções como pena, raiva, alegria, desalento, tensão, alivio e deslumbramento, algo difícil de se atingir num só videojogo. Por isso para mim a última obra de Hideo Kojima é de longe o melhor jogo deste ano"

Salta para os comentários (34)

Sobre o Autor

Eurogamer staff

Eurogamer staff

Colaborador

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (34)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários