Guitar Hero III: Legends of Rock

Pouca inovação mas muita diversão!

Finalmente chegou a hora de saudar todos aqueles que querem ser lendas do Rock.

Guitar Hero, finalmente regressa à nova geração, e Legends of Rock pode muito bem ser o melhor da série até à data. O jogo mantém todas as características tradicionais que deram à série o sucesso que conhece hoje, mas graças às funcionalidades proporcionadas pela nova geração, o jogo consegue ir um pouco mais além.

Este título gerou grande expectativa, pois com a saída da Harmonix, os criadores da série, Guitar Hero III ficou a cargo da Neversoft, após a aquisição da RedOctane pela Activision, mas os fãs podem ficar descansados. A Neversoft, conseguiu um bom resultado mas no entanto optou pelo lema “em equipa que ganha não se mexe” e talvez seja esse o maior problema, pois apesar de manter todo o brilhantismo a que estamos habituados nesta série, não conseguimos deixar de sentir que o jogo podia ter ido ainda mais além. Tal sensação é ainda mais agravada pela existência de Rock Band, que parece vir dar um novo alento a este género e como tal não podemos esquecer a sua existência quando olhamos para Guitar Hero III.

Como não podia deixar de ser, Legends of Rock oferece o instrumento que precisam para interagir com o jogo da melhor e mais divertida maneira. A nova guitarra preta, uma LesPaul Gibson, simplesmente linda, é ligeiramente mais pesada que as anteriores, tem um botão PS ou um botão guide, para acederem ao menu da consola e funciona a pilhas. Para que a guitarra comunique com a consola é necessário ligar um pequeno dispositivo a uma das entradas USB, mas fora estas pequenas alterações o esquema permanece inalterado e esta nova guitarra é simplesmente fenomenal.

Guitar Hero III, apresenta-se visualmente idêntico aos anteriores, algo positivo artisticamente mas negativo em termos gráficos. Os menus apresentam um aspecto e design já característico e os gráficos estão mais detalhados na nova geração, nada de estrondoso, mas representam uma melhoria, pois os personagens estão mais detalhados, ganharam novas e melhores animações, e os efeitos e cenários estão mais coloridos do que nunca. Visualmente pode-se dizer que o jogo foi alvo de uma ligeira actualização para a nova geração, mas no entanto está idêntico demais ao anterior para se destacar neste aspecto.

Será nas novas opções que Guitar Hero III vai cativar os fãs, pois para a nova geração foram adicionadas funcionalidades online, sendo agora possível travar confrontos ou jogar em parceria com guitarristas de todo o mundo. Estes novos modos, Online Battle e Online Co-op, chegaram para se juntarem aos já tradicionais Career, Co-op Career, Versus, Quick Play e Practice.

Será no modo carreira, que inicialmente vão passar a maior parte do tempo, assim como no practice claro, pois com o progredir da vossa carreira podem desbloquear novas músicas, roupas, personagens, guitarras e acabamentos para as guitarras, estando tudo disponível para compra na loja do jogo. Escolhem o vosso guitarrista, o nome da vossa banda fictícia, que inicialmente começa a tocar na garagem e acaba a conquistar o mundo, e estão preparados para iniciar a vossa carreira. É preciso tocar 3 ou 4 músicas, dependendo da dificuldade, da lista apresentada e depois temos que tocar uma extra, o encore, sendo depois possível passar para um novo local ou recinto. Será nos espaços entre as transições de local que iremos assistir a pequenas sequências animadas que nos contam a história do jogo. Apesar de em pouco número, estas sequências estão muito bem realizadas e funcionam muito bem na criação de uma história assim como na introdução de novos cenários.

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (0)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Digital FoundryEis como funciona a retrocompatibilidade na Xbox Series S

1440p para jogos Xbox e 360, o dobro da performance em alguns jogos Xbox One S e mais..

Demon's Soul ocupará 66GB na PS5

Spider-Man: Miles Morales ocupará 50GB.

Também no site...

Digital FoundryEis como funciona a retrocompatibilidade na Xbox Series S

1440p para jogos Xbox e 360, o dobro da performance em alguns jogos Xbox One S e mais..

Demon's Soul ocupará 66GB na PS5

Spider-Man: Miles Morales ocupará 50GB.

Comentários (0)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários