À medida que atingimos o quarto século das características do frente-a-frente, pensámos que era altura para fazer uma revisão no formato. A ideia era suplementar a vasta quantidade de vídeos e imagens com análises e dados adicionais.

A razão pela qual fizemos isso, foi para vos informar melhor e ajudar nas decisões das vossas compras, e para criar mais pontos de discussão nos comentários do artigo.

Então o que há de novo? Estivemos a ignorar as opções mais vastas de surround que a PS3 oferece durante muito tempo, então para aqueles de vocês que têm as consolas ligadas a um amplificador decente capaz de descodificação múltipla de áudio, podem ver agora aonde a PS3 emprega menos ou adicionais canais de som. Enquanto os jogos da Xbox 360 estão padronizados na qualidade máxima 640kbps Dolby Digital 5.1, a PlayStation 3 suporta o mesmo formato e também 5.1 lossless PCM, 7.1 lossless PCM, mais o favorito dos fãs DTS. Isto é agora mostrado para cada jogo.

Mais dados precisos acerca dos dados de instalação estão incluídos numa maneira fácil de encontrar – potencialmente útil se os vossos discos estão cheios. A quantidade de dados que o jogo utilizado no disco opcional é também incluída.

Aqui é onde as coisas podem se tornar um pouco confusas. A função de instalação do disco NXE da Xbox 360 retira todos os dados do DVD compilando-os num equivalente a um ficheiro ISO, e copia-os para o disco duro. Então o tamanho da instalação será sempre idêntico ao espaço utilizado no armazenamento. Na PS3, as instalações são sempre um copia seleccionada do disco principal.

Então para quê incluir o espaço no disco aqui? Bem, é melhor para informar como as produtoras estão a utilizar o espaço superior de armazenamento do disco Blu-ray. Vejam como a Capcom usou o espaço extra para o Super Street Fighter IV por exemplo.

Vamos dar uma olhadela na lista de jogos preparamos para este frente-a-frente.

Grand Theft Auto IV: Episodes from Liberty City

Xbox 360 PlayStation 3
Tamanho do disco 6.6GB 8.05GB
Instalação 6.6GB (opcionall) 2.75GB (obrigatório)
Suporte Surround Dolby Digital Dolby Digital, 5.1LPCM

Com o acordo de exclusividade de 50 milhões da Microsoft terminado, a Rockstar lançou recentemente os seus episódios de GTA IV na PSN e também uma versão física para PS3 e PC. As diferenças entre a versão digital e versão física são significativas. Descarreguem os episódios da PSN e é requerida uma cópia de GTA IV, enquanto a versão física é um caso completamente isolado; isto é útil saber em caso de terem trocado ou vendido a vossa cópia.

A oportunidade de revisitar Liberty City é significante porque nos permite um olhar retrospectivo ao nosso original frente-a-frente de GTA IV, para validar os nossos resultados iniciais e para ver se as deficiências que encontrámos em ambas as versões do jogo foram corrigidas nos DLC.

Vamos começar com uma comparação do primeiro episódio, The Lost and Damned.

Este episódio inicial mostra algo que não vimos no jogo original: um filtro de grãos semelhante a um filme, que pode ser desligado nas opções. Tirando um esquema de cores suaves nas missões iniciais, é GTA como o conhecemos habitualmente.

Sendo esse o caso, os nossos resultados inicias parecem próximos com o que vimos no lançamento original: a versão Xbox 360 renderiza a 720p nativos com clara implementação de multisampling anti-aliasing. A PlayStation 3 continua sub-HD: 1152x640 para ser preciso, mas com uma correcção nos nossos resultados iniciais. A versão PS3 tem AA – especificamente a técnica 2x Quincunx. É difícil de ver, e não parece no mínimo aplicada uniformemente, mas quando mudas para a vista interna dentro de um carro, as bordas no capo denunciam o jogo.

As bases dos dois motores continuam iguais. A Xbox 360 opera com uma frame-rate livre, significando que podemos ver algo desde os 20FPS em algumas áreas, até aos 40FPS em outras, com uma muito pequena, quase invisível quantidade de screen-tear. Por outro lado, a PS3 está resolutamente v-synced, e bloqueada nos 30FPS.

Contudo, é definitivamente justo dizer que a performance parece ser muito mais ela pore la do que no GTA original. Esta selecção de cut-scene e acção in-game de The Lost and Damned deve ilustrar isso bem.

Então, o que encontrámos no segundo episódio do pacote, The Ballad of Gay Tony? A Rockstar deu tudo para tornar este episódio mais vibrante, divertido e colorido que o seu antecessor. É também mais vertical graças aos seus saltos de pára-quedas – um de vários aspectos que ganham mais do estabelecido motor de GTA.

Mais uma vez, não existem grandes surpresas na comparação directa de vídeo.

Curiosamente, ao longo dos nossos vídeos de análise à performance, vimos um aumento acentuada na frame-rate em comparação com The Lost em Damned – para os donos da Xbox 360 ao menos. Neste caso, as cenas de introdução iniciais (que demonstram lindamente como a Rockstar alcançou o sonho de uma cidade que “vive e respira”) responsáveis pela maior inclinação para a consola da Microsoft, graças à sua frame-rate livre. In-game, vemos novamente que as cosias são mais semelhantes entre os dois SKUs.

Enquanto revisitamos o original GTA IV na PS3 para re-avaliar a situação do anti-aliasing, é aparente que os episódios parecem correr mais suavemente que o jogo original. Enquanto o desempenho continua muito desigual em certos lugares (e provavelmente continuará assim devido à extensa quantidade de tarefas que o motor está a fazer), existe a sensação de melhoramento na PS3, enquanto as coisas parecem iguais ao que sempre foram na Xbox 360.

Publicidade

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.