Dragon Ball Z Burst Limit • Página 2

Goku liberta a sua força na nova geração

Parece que a equipa de produção tem medo de revolucionar demasiado este título com receio que no ano seguinte não tenham por onde pegar.

Até agora, e a julgar pela demo, apenas podemos adiantar que embora com menus pouco ou nada originais, a estrutura dos acontecimentos deve seguir a estrutura já apresentada em Tenkaichi. Cada cena/episódio de uma determinada saga é escolhido através do menu, seguindo-se o combate em questão. A novidade vai para a integração de elementos relacionados com a história durante o combate em si. Num acontecimento em que na série o Vegeta ajudaria o Son Goku a derrotar o Bubu, enquanto nos anteriores jogos da série o combate seria apenas entre o Son Goku e o Bubu, em Burst Limit o Vegeta também daria uma ajuda, dando um ar da sua graça. É claro que este é um exemplo não aplicável a Burst Limit, pelo menos ao primeiro título da série.

Algumas mudanças foram feitas a nível da jogabilidade e agora temos uma perspectiva lateral, ou seja, mais tradicional. Regressando um pouco às origens da série Budokai, esta perspectiva parece ser a melhor para recriar toda a genialidade dos confrontos da série. Para nós está aprovada. Os cenários também sofreram alterações e agora já não são tão vastos. Talvez com o mesmo objectivo por detrás da mudança de perspectiva, a verdade é que agora já não podem projectar os adversários por enormes distâncias e para outros cenários.A ideia parece ser criar combates frenéticos e directos proporcionados pelas características já nossas conhecidas da série. Ainda assim a inclusão desta perspectiva lateral não deveria verificar-se numa falta de pormenores já tradicionais à série, que é precisamente o que parece estar a acontecer.

Dragon Ball Z: Burst Limit - Video dos combates

Algo muito importante na série televisiva são os diálogos. Certamente muitos de vós já viram Dragon Ball e grande parte são até mesmo fãs. Bem sabem que ver Dragon Ball em inglês na televisão não é a mesma coisa que ver em português, mas acontece que jogar em inglês também não é a mesma coisa. Por isso mesmo, e tendo em conta as capacidades de armazenamento dos novos discos Blu-ray ou até mesmo de um DVD de dupla camada (e até mesmo de uma), já ia sendo altura de realizarem uma localização para território português em condições. Tal ainda não se verifica. As vozes portuguesas são já nossas conhecidas e dão um toque de magia único à série, pelo que uma aparição destas vozes no jogo seria a cereja no topo do bolo. No entanto a julgar por aquilo que podemos ver através da demonstração, parece que nem mesmo o voice acting em inglês está lá grande espingarda. Existe uma falha enorme no enquadramento entre o movimento facial das personagens e a reprodução do som, mas espera-se que isto melhore até à versão final.

Burst Limit tem todo o potencial para se tornar num dos melhores jogos inspirados na série alguma vez criados, mas será que o vai fazer? Um visual fantástico, uma jogabilidade acessível e frenética e modos online são alguns dos maiores atractivos para os fãs.

Burst Limit será lançado em Junho para PlayStation 3 e Xbox 360.

Salta para os comentários (7)

Sobre o Autor

Ricardo Madeira

Ricardo Madeira

Colaborador

É redator e dá voz à Eurogamer Portugal. É um dos mais antigos membros da equipa, e ao mesmo tempo um dos mais novos. Confusos? É simples.

Conteúdos relacionados

Versão física de Halo Infinite não inclui o jogo completo

Precisas de ligação à internet para efetuar download de dados.

Sem ICO não existiria Dark Souls

Clássico PS2 mudou a vida de Miyazaki.

Guerrilla mostra Aloy a combater com diversos inimigos

Para mostrar o que podes fazer com as armas de Aloy.

Revelado vídeo da versão inicial de ICO

Para comemorar os 20 anos do jogo.

Também no site...

Clockwork Aquario - Review - Colorido mundo

Há mais vida nos jogos de plataformas 2D.

Guerrilla mostra Aloy a combater com diversos inimigos

Para mostrar o que podes fazer com as armas de Aloy.

Sem ICO não existiria Dark Souls

Clássico PS2 mudou a vida de Miyazaki.

Comentários (7)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários