Xbox 360 vs. PlayStation 3: Confronto 28 • Página 2

Splatterhouse, Nail'd, Blood Stone, TRON: Evolution e The Force Unleashed II.

Nail'd

Xbox 360 PlayStation 3
Tamanho do disco 3.4GB 3.4GB
Instalação 3.4GB (opcional) -
Suporte Surround Dolby Digital 5.1LPCM, 7.1LPCM

Apesar de só ser lançado no Reino Unido em Fevereiro do próximo ano, já está disponível na América do Norte e em todo o lado dentro da União Europeia, por isso não conseguimos resistir à oportunidade de agarrar num par de cópias importadas para uma antevisão.

Porquê? Terra da tecnologia. O estúdio situado na Polónia cria os seus jogos nos seus próprios termos usando a sua própria tecnologia, o Chrome Engine. Apesar de o mais recente lançamento da firma, Call of Juarez: Bound in Blood, não ter sido o melhor first-person shooter que alguma vez jogamos, era certamente agradável e desfrutável sendo muito distinto em termos de sensação e aspecto – algo que se aplica igualmente à mais recente oferta do estúdio: o jogo de corridas todo o terreno baseado em ATVs, Nail'd.

A editora aclama este como o jogo de corridas todo o terreno mais rápido alguma vez feito, e é indiscutível o caso de a pura velocidade do jogo ser bem assinalável. No entanto, igualmente digno de menção é a sensação de escala. Os saltos são absolutamente colossais, a distância de visão é vasta e a quantidade de tempo que passas no ar é quase insana.

A experiência de jogo de Nail'd é praticamente construída em redor da tecnologia feita à medida, mas a questão é, como se comportam as versões Xbox 360 e PlayStation 3 do jogo? Vamos começar com o vídeo de comparação.

Apesar de apresentarem jogabilidade idêntica e a mesma arte, o renderizador produz um aspecto distinto para cada consola. Usem o botão de ecrã completo para maior resolução ou carreguem na ligação para uma janela maior.

de forma interessante, tal como Call of Juarez: Bound in Blood, vemos duas abordagens diferentes à constituição do framebuffer, sem nenhuma consola oferecer completos e nativos 720p. O jogo na PlayStation 3 parece correr com a mesma resolução 1152x640 que vimos anteriormente, escalados para 1280x720 com elementos HUD à resolução nativa sobrepostos por cima. A Xbox 360 por seu lado retém pixel mapping 1:1 sem aumentar, mas tem bordas pretas no topo e fundo, dando-nos uma resolução nativa de 1280x672.

Como podem ver, os visuais parecem um pouco "achatados" verticalmente em comparação com a versão PS3 do jogo, mas o aumento na resolução é auto evidente e ajuda a acrescentar uma camada extra de precisão e detalhe aos procedimentos. Esquemas de pistas e detalhes são idênticos, excepto a estranha folhagem que foi omitida na versão PS3. Tirando isso, os jogos são efectivamente o mesmo. Existe uma sugestão de mapas de sombras com maior resolução na versão Xbox 360, mas isto pode ser simplesmente um efeito causado pela resolução inferior no geral no jogo PS3.

O motor Chrome emprega a sua própria solução de anti-aliasing em ambos os sistemas dando um efeito de estilo MSAA mas sem as necessidades de memória e largura de banda da "coisa a sério". No caso da Xbox 360, isto significa que Nail'd consegue algo bem aproximado de nativos 720p com anti-aliasing que não requer a separação dos 10MB de eDRAM ultra rápida directamente adicionada à unidade de processamento gráfico (GPU) do Xenos.

Então resulta isto numa vantagem na performance para a Xbox 360, ou será que a redução na resolução na versão PS3 ajuda a igualar as coisas? Vamos olhar para alguma acção do jogo.

Um rácio de fotogramas desbloqueado e nenhum v-sync assegura o mais rápido refrescamento possível à custa da consistência visual – em ambas as plataformas.

Não é somente a constituição do framebuffer que está inalterada desde Call of Juarez: Bound in Blood – existe a performance também. A Techland optou por bombear tantos fotogramas quanto possível do seu motor pessoal, resultando num rácio de fotogramas imensamente variável, e numa vasta quantidade de fotogramas quebrados. O resultado geral é um jogo que definitivamente peca em consistência visual e pode ser dado a trepidações.

A versão PlayStation 3 do jogo corre num rácio de fotogramas menor em adição à deficiência na resolução mas similarmente a Call of Juarez II, também tem um nível reduzido de screen tear. Apesar de existir uma sensação que a consistência visual está melhorada um pouco, o efeito de trepidação é mais pronunciado.

Apesar de nenhuma versão do jogo não ter as suas falhas, a claridade melhorada dá ao lançamento Xbox 360 a vantagem, por isso se tiverem a opção de escolha, essa é a que devem ter. No entanto, como um pacote geral, apesar da velocidade insana e das acrobacias em Nail'd o destacarem dos competidores, recomendaríamos na mesma verificar primeiro o brilhante Pure da Black Rock.

Salta para os comentários (40)

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry  |  digitalfoundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Conteúdos relacionados

Konami ganhou mais de $162 mil com os primeiros NFT

Coleção Castlevania é um sucesso.

O que estamos a jogar - 15 janeiro

E tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

God of War PC entre os mais jogados na Steam

Mais de 65 mil já iniciaram a jornada com o boy!

SEGA regista o nome Sega NFT

Sega Classics NFT Collection também foi registado.

Dying Light 2 será apoiado com novos conteúdos até 2027

A Techland promete pelo menos 5 anos de suporte.

Também no site...

Comentários (40)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários