A patente do Emotion Engine da Sony não traz novidades

O que podemos esperar?

Ontem surgiu na SiliconEra, in EG.pt, uma notícia interessante, onde revela documentos em que a Sony está num processo de patentear a emulação do chip Emotion Engine da PS2, para as consolas com base no chip Cell. Assim só pode ser a PS3, e talvez a sua sucessora.

Infelizmente, isto diz-nos muito pouco sobre os planos da Sony com respeito à emulação por software dos títulos PS2 na PS3. Embora os diagramas técnicos mostrados a propósito da patente sejam interessantes, o facto é que os possuidores da versão da PS3 do lançamento Europeu já tem dentro dos "intestinos" da máquina o emulador do Emotion Engine. O problema continua a ser a falta de apoio para o outro processador principal, o Graphics Synthesizer. Este foi o chip retirado das versões 40GB, efectivamente pôs termo à retro-compatibilidade.

Isto não quer dizer que toda a emulação por software não esteja em desenvolvimento. Existe é simplesmente demasiado dinheiro da venda do rico e vasto catalogo da PS2 via PSN. Por agora a emulação a funcionar, poderá colocar a Sony numa posição segura para qual for a consola que suceda à PS3. O Cell foi construído para poder ser acrescentado mais núcleos principais PowerPC, e adicionais processadores satélites SPU. Qualquer emulação de software desde a arquitectura padrão da PS2, será simplesmente transferida para a nova consola com modificações mínimas.

E é assim, os rumores do regresso da compatibilidade da PS2 apareceram quando a Sony divulgou que estava à procura de um engenheiro para uma especifica emulação, e houve relatos adicionais, não confirmados, que a versão da PS3 de teste (debug) 40GB estaria a ser desenvolvido em diversas actualizações do firmware com retro-compatibilidade. Existe também um vídeo do Youtube, Wobble-o-Vision de um homem espanhol que aparentemente mostra a versão de PS3 40GB de retalho em modo fábrica e que ainda consegue correr jogos PS2. Existem diversos vídeos desse tipo pela Internet, mas nenhum mostra realmente gráficos em 3D a trabalhar, o que presumivelmente seria o trabalho principal do chip Graphics Synthesizer retirado.

Mesmo admitindo que a Sony consegue por a funcionar, a emulação por software nunca será perfeita, especialmente tendo em conta a utilização da ultra largura de banda do eDRAM da PS2, que está completamente ausente da arquitectura da PS3. É bem possível que a retro-compatibilidade volte, mas apenas implantando numa base por cada título. Isto é bom para aqueles que efectuam o download pela PSN, mas nada bom para os que esperam que os seus antigos jogos funcionem na PS3. Tudo isto é especulação, e por enquanto, o jogo da espera continua.

Publicidade

Salta para os comentários (15)

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (15)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários