Confronto de nova geração: Call of Duty: Ghosts

A vida de Riley.

Com o lançamento da versão PC de Call of Duty: Ghosts, o Infinity Ward ofereceu a primeira amostra da sua visão para o futuro da série Call of Duty qye gera milhões e agora - finalmente - temos as versões Xbox One e PlayStation 4, podendo assegurar o quão aproximadas as versões de nova geração ficam. Na verdade, começamos este artigo com baixas expectativas, o Resolutiongate sugeriu que, pelo menos na XO, o estúdio teve grandes problemas para lidar com a transição para a nova consola.

Não que a PS4 tenha passado impune, a versão de lançamento inicial sofria com problemas na performance, juntamente com um erro que colocava a resolução a 720p ao invés da anteriormente mencionada apresentação a 1080p - algo que foi corrigido recentemente com uma atualização do dia de lançamento. Com todo este drama em mente, o quão perto ficam as novas consolas do padrão dourado do PC, e estamos a ver um salto merecedor na qualidade que justifica um preço maior que surge com a chegada de uma nova geração?

Para começar, vamos olhar para as versões PS4 e XO - atualizadas - num vídeo e imagens comparativas. É abundantemente claro que uma plataforma tem uma distinta vantagem sobre a outra devido ao diferencial na resolução: detalhes delicados, arestas subtis e cenário completo parecem todos mais nítidos e mais definidos na PS4, apesar destes elementos simplesmente não serem apresentados com o mesmo nível de claridade na XO, dando ao jogo um aspeto distintamente penugento que não fica à altura das nossas expetativas para uma experiência de nova geração.

Com a atualização de lançamento instalada, estamos a olhar para um framebuffer a nativa 1080p na nova consola Sony, apoiado com uma solução pós-processamento que parece muito similar a FXAA. A imagem nítida associada a visuais full HD é claramente visível ao longo da bombástica campanha e modos multi-jogador, apesar da AA pós-processamento levar a alguma leve suavização dos detalhes de texturas e realces especulares, dando ao jogo um aspeto mais suave que a versão PC - que em todos os nossos media temos a operar com tradicional multi-sampling (4x MSAA, neste caso).

"Não é apenas o problema 720p que desaponta na XO - o aguçar em demasia do conversor de resolução da consola parece enfatizar o défice na resolução ao invés de o mitigar."

Uma 720p demasiado nítida enfrenta full HD consoante comparamos a versão XO de Ghosts com a equivalente PS4. Usem a opção 1080p e ecrã completo para a melhor visualização.

Comparações alternativas:

Donos da nova consola Microsoft não são tratados com o mesmo nível de qualidade nesta área. 720p - também com a mesma anti-aliasing pós-processamento - está confirmada, sendo depois convertida para 1080p pela consola antes de chegar ao teu ecrã. Por cima disso, um forte filtro para afiar também é empregue a toda a imagem 720p, englobando imagem in-game juntamente com elementos HUD e até os ecrãs dos menus. Baseado no facto de estarmos a ver algo muito similar em Killer Instinct e Dead Rising 3, temos a sensação que isto pode ser parte da solução de conversão de resolução da Microsoft - e não gostamos.

O resultado final não é particularmente bonito: arestas duras são mais acentuadas sobre os jaggies adicionais criados pela conversão da resolução, enquanto detalhes delicados, folhagem, e a superfície da água parecem conter bastante grainha comparado com as versões PS4 e PC. É um esmagador passo atrás sobre a apresentação 1080p muito mais clara da PS4, tirando alguma da finesse esperada de um produto de nova geração, mas felizmente também é algo do qual podes escolher sair.

Apesar de nada poderes fazer para aumentar a resolução nativa do jogo XO, é possível desativar o filtro para afiar ao passar a resolução da consola para 720p. Com isso em mente é bastante espantoso o porquê da Microsoft ter escolhido estragar a qualidade de imagem de tal forma por pré-definição, considerando especialmente que vemos mais detalhe resolvido com um sinal 720p não molestado a surgir no teu ecrã - apesar do teu ecrã poder (ou não) adicionar um fotograma ou dois de latência de processamento para desempenhar o seu próprio cálculo de conversão de resolução. Talvez a equipa por detrás da consola XO tivesse pensado que o aspeto mais nítido pudesse ajudar a esconder o défice na resolução, mas na verdade faz mais mal que bem.

Xbox OnePlayStation 4PC
Apesar da apresentação nativa a 1080p da PS4 não igualar bem a nitidez do jogo PC, está na mesma milhas acima da versão artificialmente afiada e convertida a 720p na XO.
Xbox OnePlayStation 4PC
O uso insistente pela XO de um feio filtro de nitidez pode ser desligado ao colocar a consola a correr a 720p nativa, resultando num perceptível aumento na qualidade de imagem geral e detalhes delicados melhor resolvido.
Xbox OnePlayStation 4PC
Fora o uso desse filtro para aumentar a nitidez, a imagem de Ghosts na XO parece estar ligeiramente diferente noutras formas. O nível de gama não é ideal, levando a cores pretas esmagadas ou brancos exagerados. Neste caso optamos pela segunda, providenciando um par mais aproximado do jogo PC.
Xbox OnePlayStation 4PC
Os jogos PS4 e XO tem arte de qualidade muito maior que a das consolas atuais mas o PC lidera o caminho com texturas de resolução ainda maior que contêm bem mais detalhe de alta frequência.

Alem do problema da resolução, ambas as versões são na sua maioria idênticas no que diz respeito à arte. A piscina de bens e efeitos gráficos parece derivar na sua maioria do jogo PC de topo em vários níveis, a maioria das funcionalidades principais estão intactas. Os personagens com tessellation são particularmente impressionantes com as suas suaves funcionalidades faciais e alto nível de complexidade, enquanto o uso de efeitos de partículas por físicas também se destaca, melhorando salpicos de água, pó e destroços consoante são enviados pelo ar, adicionando atmosfera a cidades devastadas pela guerra e os ambientes naturais mais luxuosos presentes. O uso de iluminação global simulada está também presente em vez do modelo mais simples de iluminação em tempo real usado nas consolas de atual geração, e isto tem o apoio de reflexos screen-space em superfícies brilhantes, juntamente com adicionais efeitos shader que representam de forma mais realista vários materiais quando estão iluminados pelas fontes dinâmicas de luz.

O aspeto central do jogo PC está bem preservado nas novas consolas, mas a vantagem na resolução da PS4 dá-lhe uma considerável vantagem na qualidade sobre a versão XO de aspeto mais brusco. No entanto, o estúdio não conseguiu trazer a proeza visual da versão PC sem alguns compromissos gráficos pelo caminho, prevenindo as novas consolas de oferecerem a mesma experiência gráfica de topo.

São usadas texturas de resolução menor, fazendo com que várias superfícies tenham menos detalhe de alta frequência. A qualidade das sombras também desce de forma perceptível: arestas bruscas e padrões recortados alinham esses elementos de perto com os que temos nas versões para a atual geração, completo com transições visíveis entre cascatas no mapa de sombras - algo que esperávamos ser coisa do passado ao passar para consolas mais poderosas.

Passando para os efeitos visuais, descobrimos que as partículas e alfa parecem ligeiramente inferiores nas duas consolas em certas cenas: salpicos de água em particular sofrem um perceptível impacto na resolução no sistema Microsoft, parecendo mais quadradas e menos detalhadas como resultado. Entretanto, nas duas consolas a SSAO substitui a alternativa horizontal que é de ponta disponível no PC, levando a uma cobertura de sombra ambiental menos impressionante pelo jogo.

Xbox OnePlayStation 4PC
Sombras suaves parecem suaves e na maioria livres de artefactos no PC, mas é desaponta ver que estes elementos na PS4 e XO são renderizados numa resolução baixa similar à das versões de atual geração.
Xbox OnePlayStation 4PC
O nível de filtro aniso-trópico é consideravelmente melhorado sobre as versões atuais na PS4 e XO, oferecendo texturas de aspeto mais claro, apesar do Pc comandar na mesma a vantagem aqui.
Xbox OnePlayStation 4PC
Oclusão ambiental entra nas versões PS4 e XO na forma de SSAO, apesar do efeito não ter o mesmo nível de cobertura e intensidade que a horizon-based solution (HBAO) que é topo no PC.
Xbox OnePlayStation 4PC
Efeitos de partículas melhorados no jogo PC entram nas duas novas consolas, apesar do efeito parecer inferior em comparação. Existem menos pingas de água na imagem na PS4, enquanto o efeito parece que está a ser renderizado em menor resolução na XO.

Então, no todo estamos na mesma a olhar para uma enorme melhoria sobre o que é possível nas atuais consolas, apesar de alguns perceptíveis ajustes sobre a versão PC. No entanto, a apresentação 1080p na PS4 faz uma diferença enorme: a qualidade do trabalho de efeitos, modelagem, e texturas é muito mais aparentes devido à imagem mais clara e nítida presente aqui.

Call of Duty: Ghosts - análise à performance

Passando para a performance, Ghosts procura novamente o padrão dourado dos 60fps que define a série. Ambas as consolas conseguem frequentemente oferecer a mesma gameplay suave como seda em similares altos rácios de fotogramas pela campanha, apesar da atualização perceptual de 60fps ser comprometida com mais frequência no sistema Sony quando o motor está debaixo de carga, indo a baixos a rondar os 40fps nas cenas mais exigentes.

Na verdade, alguns dos níveis mais intensivos graficamente vêem a aparência de perceptíveis quedas no rácio de fotogramas e screen tear - o segundo é particularmente surpreendente tendo em conta como a série confiou na consistência visual da v-sync. Em dada altura vemos o jogo XO a descer para perto da marca dos 30fps, mas isto dura penas um breve momento durante uma altura em que a interação do jogador é limitada.

Na XO, apenas vemos a performance afetada durante cenas de ação mais pesadas na campanha, ocorrendo na maioria quando o jogador tem controlo reduzido, os tiroteios normais na sua maioria passam sem soluços, dando-nos a gameplay rápida e precisa que esperamos. Comparativamente, a estabilidade não é alcançada no mesmo nível na nova consola Sony. Isto é particularmente perceptível durante o assalto na praia num nível inicial, onde vemos 60fps fixos na XO mas várias quedas no rácio de fotogramas na PS4 juntamente com pedaços de tearing. Estas curtas mas perceptíveis quedas na suavidade resultam em alguma trepidação no ecrã juntamente com uma rápida redução na resposta do comando, que pode afetar brevemente a tua capacidade para tiros precisos de meio segundo.

"O que é claro é que a XO desfruta de um rácio de fotogramas mais suave - e 60fps fixos no multi - enquanto a apresentação nativa a 1080p na PS4 chega à custa de uma infeliz e perceptível penalidade na performance."

O motor Call of Duty passa por esforços nas duas novas consolas consoante examinamos a performance na campanha. O significante défice na resolução da XO pelo menos providencia uma viagem mais suave, e os 60fps estão aparentemente fixos no todo importante multi - algo que não pode ser dito da equivalente PS4.

Ter trepidação e tearing visível num jogo Call of Duty é algo desanimador, e na PS4 pelo menos temos a sensação que as coisas simplesmente não estão tão otimizadas quanto poderiam estar - algo que é claro com o erro de resolução e problemas com sacudidelas na versão não atualizada. No entanto, com toda a justiça, estes problemas afetam as duas versões, uma missão mais avançada que decorrer numa selva de detalhe rico mostra um nível de suavidade comprometido frequentemente. O jogo XO recupera mais rapidamente, restaurando a desejada resposta a 60fps por tempos mais prolongados, mas nenhuma plataforma oferece a atualização infalível que esperamos da série.

Passando para o multi online, este aspeto do jogo parece estar mais estável nas duas consolas. Não existe dramáticas sequências pré-renderizadas aqui, e a destruição ambiental de destaque dá lugar a locais mais estáticos nos quais os jogadores criam o seu próprio espectáculo na forma de tiros na cabeça certeiros e golpes físicos furtivos. Na verdade, não notamos quaisquer descidas óbvias no rácio de fotogramas sequer na versão XO, a atualização 60fps sólida produziu uma gameplay suave e livre de trepidação e controlos firmes.

A experiência não é tão consistente na PS4, existem curtos momentos de abrandamento e trepidação que surgem ao longo das partidas devido à aparência de fotogramas quebrados ou partidos. Apesar da trepidação que isto causa por vezes distrair, os efeitos parecem reduzidos comparado com a versão não atualizada, portanto estes problemas nunca arruínam por completo o decorrer geral do jogo apesar de aborrecerem. Pela positiva, é muito mais fácil descobrir alvos distantes na PS4 devido à apresentação em nativa 1080p, onde detalhes delicados são melhor resolvidos comparado com a imagem de menor resolução da XO.

"Existe um aumento palpável na qualidade gráfica ao comparar a melhor versão para atual geração com o melhor das versões de nova geração - mas nenhuma sensação que a gameplay avançou para acompanhar."

Um vídeo bónus especial, onde comparamos a melhor versão de Ghosts para a atual geração - a da 360 - com a nossa escolha da nova geração, a da PlayStation 4.

Call of Duty: Ghosts - veredito Digital Foundry

Cada versão de nova geração tem as suas forças e fraquezas, mas é claramente o jogo PS4 que oferece a superior experiência no geral. A vantagem aqui está nos visuais mais claros e nítidos que ajudam a realizar melhor o polimento da nova geração sobre as versões 360, PS3 e Wii U - algo que a apresentação 720p convertida da XO não consegue da mesma forma. No entanto, a versão XO tem os seus encantos na forma de um rácio de fotogramas mais suave, mais consistente.

A sério, o impacto na performance na PS4 é algo que desanima,e os que esperam uma apresentação sólida a 60fps que iguala de perto os dias de glória do Modern Warfare original vão ficar desapontados a este respeito. Nesse sentido, puramente de uma perspetiva de gameplay o jogo XO tem a vantagem, e isso traduz-se numa experiência mais fluída ao jogar online, os soluços vistos na PS4 ficam restritos à campanha. É interessante considerando que apesar do rácio de fotogramas beneficiar claramente a gameplay na XO, o défice na resolução torna mais difícil ver inimigos à distância comparado com a versão PS4 - algo que vale a pena ter em conta.

Se podes comprar suficiente poder para a versão PC, esta oferece a experiência definitiva - mas num mundo em que até uma GTX Titan não consegue correr este jogo a 1080p60 fixos no máximo, é claro que a otimização é um verdadeiro problema. A força dos videojogos nas consolas é que a responsabilidade para oferecer a melhor experiência possível está unicamente no estúdio - e neste caso, a versão PS4 fica mais perto de oferecer a experiência de topo. Apesar dos problemas no rácio de fotogramas não serem completamente resolvidos, a atualização de lançamento melhor as coisas consideravelmente, e o jogo online certamente não é a trapalhada quebrada a gaguejar que por vezes dizem que é.

Com Battlefield agora a correr a 60fps nas consolas, e oferecendo um leque de melhorias tecnológicas no pacote, não podemos deixar de sentir que Call of Duty está a perder o gás; que as melhorias gráficas não chegam, e que a fórmula de jogo está agora um pouco demasiado gasta.

Ghosts é bom o suficiente, mas não espectacular - sem as fundações de nova geração sobre as quais o DICE irá construir após o lançamento bem sucedido de Battlefield 4.

Publicidade

Conteúdos relacionados

Também no site...

Metro Exodus - Quais as melhores armas do jogo?

Explicamos-te ainda como personalizar e limpar as tuas armas.

Metro Exodus - Todas as localizações dos Postais

Descobre a localização dos 21 postais em Metro Exodus.

Metro Exodus - Onde procurar todos os Diários

Onde encontrar as 71 páginas de Diário em Metro Exodus.

Comentários (31)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários