Confronto Next-Gen: Assassin's Creed 4

AC4 da anterior geração vai ao encontro das versões Wii U, PC, PS4 e Xbox One neste gigantesco confronto com seis formatos.

Assassin's Creed 4: Black Flag pode não se promover como uma experiência de nova geração "feita de raiz", mas o motor AnvilNext da Ubisoft está desenhado para tirar partido da mais recente tecnologia gráfica, e muitas melhorias visuais e na performance estão prometidas para jogadores PC, Xbox One e PlayStation 4. Mas quão grande é o salto que vemos? E a diferença vale o dinheiro extra sobre as versões de atual geração? Finalmente, com todas as seis versões de AC4 na mesa, podemos testar estes problemas com um olhar definitivo ao épico da Ubisoft sobre pirataria.

Para resumir, as versões PS3 e 360 oferecem uma apresentação essencialmente idêntica, arte igual e framebuffer a nativa 720p, a versão 360 consegue aproximar-se mais do objetivo da atualização nos 30fps, oferecendo gameplay mais suave e melhor resposta dos comandos. Mas é justo dizer que escolher entre PS3 e 360 é uma espécie de escolha pessoal. Existe a sensação real que o jogo é inferiorizado pelas restrições das consolas da anterior geração, havendo o potencial para as novas consolas da Sony e Microsoft oferecerem finalmente uma experiência suave onde a ação não é comprometida por uma falta de recursos de sistema.

Também existe a versão Wii U. Na oferta do ano passado não conseguiu bem igualar as versões PS3 e 360, mas era um esforço sólido num jogo tecnicamente ambicioso e uma das poucas histórias multi-plataformas de sucesso na altura do lançamento. Um ano depois, existem melhorias? Existe algum sinal que a arquitetura mais moderna da Nintendo pode oferecer uma experiência melhor que as impressionantes versões de anterior geração com problemas na performance? Um vasto leque de comparações segue-se, começando com a primeira - colossal galeria de comparação em seis formatos, englobando todas as versões do jogo.

Em termos de vídeo, vamos começar com as versões de nova geração. Os leitores que nos seguem podem-se lembrar que as primeiras impressões sobre o código PS4 de lançamento foram muito positivas: correndo a 1600x900, vimos o código de retalho com sólidos 30fps ao longo do tempo que passamos com o jogo. A situação melhorou mais quando a Ubisoft lançou uma atualização pós-lançamento oferecendo um claro aumento de 44% na resolução sem qualquer perceptível penalidade na performance, oferecendo uma apresentação 1080p muito atraente.

900p demasiado nítidos enfrentam full HD quando comparamos a versão XO de AC4 com a equivalente PS4. Usem a opção 1080p e ecrã completo para a melhor experiência.

Comparações alternativas:

Assim que foi aplicada a atualização olhamos para uma imagem nítida nativa a 1080p na PS4, apoiada por uma nova solução personalizada para a anti-aliasing em pós-processamento que funciona bem para suprimir os jaggies na maioria da cena. Isto dá ao jogo um aspeto geral limpo, excepto problemas com detalhe sub-pixel que apenas podem ser resolvidos no PC, onde um vasto leque de opções AA estão disponíveis se tiveres poder para as correr. Passando para a consola Microsoft, não existe especial atualização para melhorar a resolução, que corre a 1600x900 com um algoritmo AA pós-processamento mais velho que não providencia o mesmo nível de cobertura suave que vemos na PS4. Isto não estraga o jogo, se pensares o quanto é aumentada a resolução do jogo PS4 a 900p sem a atualização - mesmo sem ela, a qualidade geral da imagem ainda era bem suave.

Dito isto, é desde logo óbvio que o mesmo nível de qualidade de imagem não está presente na XO, que parece visivelmente pior comparado com o jogo PS4 a 900p sem atualização. Essencialmente, isto traduz-se numa imagem mais suja que realça a quebra de detalhe delicado à distância enquanto suaviza detalhes nas texturas. Como vimos em outros jogos sub-1080p convertidos pela XO, a qualidade geral da imagem é afetada ainda mais pela introdução do indesejado filtro de nitidez, responsável pelo surgir de grainha em redor de texto e folhagem no jogo e arestas visivelmente duras na folhagem e cenário complexo.

Xbox OnePlayStation 4PCWii U
A comparação na qualidade de imagem é espantosa: frambuffer 900p e filtro de nitidez resultam em detalhes sub-pixel quebrados na XO comparado com a PS4. O PC oferece a apresentação mais limpa usando 4x MSAA, apesar de estar disponível 8x se o teu PC conseguir aguentar.
Xbox OnePlayStation 4PCWii U
A maioria da arte principal é igual entre PC, PS4 e XO, apesar dos detalhes parecerem mais esborratados na consola Microsoft devido à conversão de resolução. Texturas de menor resolução também estão ocasionalmente presentes na XO, visto aqui numa cutscene inicial nas roupas dos personagens.
Xbox OnePlayStation 4PCWii U
As distâncias de visão estão melhoradas na PS4, XO e PC. Detalhes extra aparecem a maior distância do jogador e existe menos pop-up perceptível, apesar disto não ser eliminado por completo, particularmente a respeito das sombras que surgem do nada frequentemente.
Xbox OnePlayStation 4PCWii U
O aumento no detalhe é claro ao passar para as versões de nova geração. Os ambientes têm mais folhagem e objetos no chão que ajudam a povoar de forma realista os muitos belos locais presentes.

É desanimador que o código XO seja afetado desta forma, especialmente quando consideras que a Ubisoft conseguiu alcançar paridade entre as duas consolas em muitas áreas. Exceto o ocasional uso de texturas de menor resolução na consola Microsoft, a arte é comparável entre as duas novas consolas. No resto, a iluminação e trabalho geral de efeitos são iguais nas duas plataformas. As diferenças que vemos resumem-se frequentemente à natureza dinâmica dos sistemas de clima e altura do dia, que ajusta na hora estas variáveis.

A versão PC oferece uma experiência visual similar à da PS4, mas com a capacidade de alcançar melhor qualidade de imagem que nas consolas. A maior melhoria está na inclusão de oclusão ambiental horizontal (HBAO+ neste caso), resultando em sombras indiretas mais definidas comparadas com o efeito estilo SSAO mais simples que vemos na PS4 e XO. A mais bem-vinda de todas é a capacidade de escolher entre um vasto leque de modos anti-aliasing - MSAA, FXAA, e SMAA. Optamos por 4x multi-sampling para um equilíbrio razoável entre qualidade de imagem e performance, providenciando uma melhoria visual sobre as novas consolas que foi desde logo perceptível.

Além disso, estamos a olhar para algo muito aproximado entre XO, PS4 e PC, que se destacam das versões PS3, 360 e - sim - Wii U. Portanto a questão é, no que se traduz mesmo a diferença de nova geração? Quanta melhoria temos acima do aumento na resolução??

Como esperado, o detalhe das texturas e complexidade ambiental é maior sobre as versões de anterior geração, detalhes delicados e subtis características faciais são mais proeminentes nos personagens. O streaming é melhor também. surgem do nada menos objetos no ecrã consoante te aproximas deles - apesar deste problema não ser eliminado por completo. No resto, o trabalho de efeitos visuais também é expandido com a inclusão de shaders de superfície mais avançados, sombras suaves, folhagem interativa impressionante que reage dinamicamente aos personagens.

Xbox OnePlayStation 4PCWii U
Uma subtil implementação de desfoque nos objetos está presente no PC e novas consolas, apesar do efeito ser usado subtilmente pelo jogo, adicionando um leve toque cinemático à apresentação.
Xbox OnePlayStation 4PCWii U
Ambientes e personagens são iluminados de maneira mais realista nas novas consolas e PC, adicionais luzes e sombras conferem profundidade adicional e uma sensação mais natural a várias cenas.
Xbox OnePlayStation 4PCWii U
Sombras suaves na PS4, XO e PC substituem as feias alternativas de menor resolução presente nas consolas de anterior geração.
Xbox OnePlayStation 4PCWii U
As versões PS4, XO e PC apresentam uma simulação de água mais complexa que nos jogos de anterior geração, apresentando shaders de superfície adicionais e reflexos mais agradáveis.
Xbox OnePlayStation 4PCWii U
As versões PS4 e XO parecem usar a superior oclusão ambiental horizontal sobre a solução SSAO mais simples presente nas consolas de anterior geração, resultando em sombras indiretas mais definidas. Este efeito é melhorado ainda mais no PC, visto aqui usando uma implementação HBAO+ de topo.

Uma das mais perceptíveis melhorias está no enorme aumento nos efeitos de partículas e alfa: enormes colunas de fumo volumétrico cobrem o ecrã em batalhas navais após vários navios terem disparado os seus canhões. Condições de tempestade apresentam mais em termos de efeitos atmosféricos, tais como quedas de chuva mais fortes e partículas, juntamente com uma camada mais espessa de nevoeiro que ofusca a tua visão do horizonte. Estas mudanças recriam melhor a sensação de navegar pelo imprevisível mar aberto e entrar em forte combate contra navios militares, onde o maior trabalho de efeitos transforma estas lutas em eventos muito mais espectaculares comparado com as versões de anterior geração.

Os que esperam que a versão Wii U fique algures entre a experiência PS3/360 e PS4/XO vão ficar desapontados. A Ubisoft criou um produto de duas pontas e a versão Nintendo definitivamente fica na de baixo. Resolução nativa a 720p é padrão aqui, e a mesma solução interna para AA está em efeito, oferecendo resultados similares aos da 360 e PS3. Na verdade, os únicos pontos de diferença estão num filtro de texturas ligeiramente reduzido em algumas cenas, e equilíbrio de cor mais frio que não representa propriamente o brilho quente do sol tropical tão bem quanto nas outras plataformas. Ambas estas coisas são pequenas mesquinhices, não afetam a apresentação geral de forma significativa.

Existe integração GamePad mas nada digno de nota, sendo uma recolocação do ecrã com o mapa e a bem-vinda off-TV play. Mais alarmante é que apesar do multi-jogador estar incluído, os conteúdos adicionais não serão lançados Wii U. Desanimador.

"A versão Wii U é quase completamente igual às da 360 e PS3, com algumas melhorias básicas e suporte GamePad básico e off-TV."

Aqui começa o conjunto mais compreensivo de comparações Wii U que provavelmente irás ver para qualquer jogo. Aqui começamos com a melhor versão contra a mais fraca - PC vs. Wii U.

Comparações alternativas:

Em termos do produto de retalho, apesar da qualidade de imagem ser na maioria igual, a performance é um problema genuíno, providenciando uma experiência geral que transparece como inferior quando comparada com as versões de anterior geração, quanto mais com as versões PS4 e XO largamente superiores.

A versão Wii U fica de forma consistente 6-10fps atrás das versões 360 e PS3, resultando numa atualização inconsistente e numa profunda e numa desagradável redução na resposta dos comndos. Combinado com os analógicos sensíveis do GamePad, o baixo rácio de fotogramas torna a corrida frenética pelos telhados e a perseguição de alvos em algo frustrante, o resultado final é que tivemos frequentemente que repetir missões várias vezes - algo que não foi muito problemático na 360, e sem quaisquer problemas ao correr a 60fps no PC.

Felizmente, a performance é bem mais positiva nas consolas de nova geração. Apesar de não termos o padrão de ouro a 60fps favorecido pelos entusiastas PC, Black Flag consegue ficar perto de sólidos 30fps nos dois formatos. Na verdade, na PS4 nunca sentimos ou notamos algo mais do que uma atualização 30fps fixa durante as nossas quatro horas de capturas - feito impressionante considerando o aumento para 1080p. A versão XO consegue na maioria a mesma sólida performance a 30fps a 900p, mas existem momentos em que o rácio de fotogramas é comprometido de forma perceptível, resultando em movimento desequilibrado e até no ocasional fotograma quebrado (demasiadamente poucos para serem perceptíveis).

"A performance é um problema sério na Wii U, operando com um défice significativo face às versões 360 e PS3."

O maior problema na Wii U é o seu nível de performance sem brilho, o jogo tem dificuldades para igualar a atualização inconsistente das versões 360 e PS3.

Análise alternativa:

A lacuna mais óbvia na fluidez que notamos decorreu durante uma missão na Salt Island, onde tivemos que seguir um militar através de uma plantação de cana de açúcar. O ambiente em redor está repleto de folhagem dinâmica com físicas melhoradas, que parecem muito provavelmente ser a causa da queda na performance. Nunca sentimos o problema durante as largas batalhas navais onde o ecrã frequentemente seria preenchido por efeitos alfa volumétricos - algo que sentimos que iria certamente desafiar o esquema ESRAM da XO.

Apesar de apreciarmos a atualização 30fps fixa da PS4 e o benefício que isso oferece em termos de consistência no que diz respeito à resposta dos comandos e gameplay, a capacidade de correr Black Flag a 60fps é uma perspetiva aliciante - e algo que apenas é possível no PC, resultando numa experiência mais suave e muito mais fluída que nas consolas. Alcançar rácios de fotogramas tão altos a 1080p é alcançável se desligares alguns dos efeitos mais pesados para a performance - optando por SSAO ao invés de HBAO+, desligando sombras suaves, e baixando a MSAA para ajudar a tornar isto possível sem baixar a qualidade de imagem abaixo dos níveis das consolas de nova geração.

Adicionalmente, notamos relatos que a versão do multi em AC4 estava a correr a 60fps na E3 deste ano, aparentemente em equipamento PS4. Entramos na versão online da versão PS4 final e podemos dizer que o rácio de fotogramas é o mesmo a 30fps fixos que vemos no modo história.

"30fps fixos nas consolas de nova geração pode desapontar no papel, mas o absoluto na atualização e resposta de comando é uma adição bem-vinda a Assassin's Creed nas consolas."

30fps sólidos na PS4 a 1080p, enquanto a XO mantém um nível de performance similar com a sua resolução reduzida a 900p, com apenas um ou dois soluços.

Análise alternativa:

Assassin's Creed 4: Black Flag - veredito Digital Foundry

Enquanto enorme lançamento multi englobando não menos que seis formatos, Assassin's Creed 4 é um feito espantoso para a Ubisoft, a experiência central é recriada em todos os formatos sem quaisquer cortes fundamentais fora das mudanças gráficas e inferiorizações superficiais. A capacidade para mudar sem interrupções entre exploração no mar e em terra é gerida de forma soberba, ajudando a que todo o conjunto de ilhas e oceanos se sintam como um mundo coerente onde és livre de vaguear e pilhar à vontade. Junto a um lindo design visual e integração cuidada de figuras históricas reais, a Ubisoft criou um dos melhores jogos na série até à data - o único ponto negativo é que algumas das mecânicas de jogo e estruturas de missões são datadas e demasiado familiares.

No entanto, apesar de AC4 ter todas as funcionalidades na PS3, 360 e Wii U, os rácios de fotogramas altamente variáveis afetam a gameplay. Apesar da série AC nunca ter precisado de uma resposta firme dos comandos, as fortes quedas na fluidez simplesmente tornam mais difícil percorrer rapidamente o ambiente, particularmente a perseguir alvos. Com uma performance tão atrás de qualquer outra versão do jogo, é difícil recomendar o jogo Wii U sequer, apesar da sua qualidade de imagem igualar a da PS3 e 360.

Nas consolas de nova geração temos o nível de estabilidade necessário para que a gameplay respira sem as limitações do equipamento interferirem. Isto é demonstrado na perfeição na PS4 após instalada a atualização: visuais 1080p permitem que a detalhada arte brilhe, enquanto a atualização sólida a 30fps significa que o controlo nunca é perturbado fora do sistema de mistura de animações e mecânicas automatizadas de escalada um pouco erráticas. Infelizmente a versão XO tem mais dificuldades para oferecer os mesmos feitos, devido à menor resolução de 900p e filtro de nitidez que dão ao jogo um aspeto mais brusco. O surgir de quedas no rácio de fotogramas em algumas cenas também é desanimador, considerando o alvo de 30fps e os visuais sub-nativa, mas a seu favor estes problemas foram raros durante a nossa sessão de captura, fora de experiências isoladas.

"O combinar de visuais 1080p, rácios de fotogramas sólidos e o regresso de Aveline como conteúdo adicional bónus tornam a versão PS4 na nossa escolha."

Em termos de versões de consola, a versão PlayStation 4 ergue-se no topo - oferece a maior resolução e a melhor qualidade geral de imagem, e - tal como na PS3 - tens uma hora extra de conteúdos com Aveline do título Vita, Assassin's Creed 3: Liberation.

É claro que o jogo PS4 é a versão definitiva de AC4 nas consolas. Apesar da experiência não se aproximar da definição de jogo de nova geração, o aumento na capacidade do equipamento torna possível desfrutar de Black Flag com todas suas falhas e feitos sem mais nada se intrometer - e tens uma hora de conteúdo exclusivo, disponível apenas na PS3 e PS4. A esse respeito, o jogo PS4 merece o dinheiro extra sobre as versões de atual geração, e se já tens a versão PS3 então passar para a versão PS4 por apenas €14.99 nem precisa pensar.

Apesar das suas falhas na qualidade de imagem e ocasionais quedas na performance, a versão XO oferece na mesma uma melhoria merecedora sobre as versões 360, PS3 e Wii U para os donos da nova consola Microsoft, apesar de esperarmos que o feio filtro de nitidez possa ser desligado a nível do sistema numa futura atualização.

Dito isto, existe uma escolha mais barata disponível que oferece todo o refinamento visual da versão PS4 - e mais. Se tens um equipamento PC decente para jogos, a versão Pc é aquela a comprar de uma perspetiva de preço de jogo/performance. Black Flag está disponível para PC na casa dos €41, enquanto não encontrarás menos que €57 para as versões PS4 e XO - poupas uns bons €16. Pesando a capacidade de alcançar um nível similar de qualidade de imagem que o do jogo PS4 a correr com o dobro do rácio de fotogramas sem precisar de equipamento nível Titan, é claro que a posição do PC enquanto experiência multi-plataforma de topo não vai mudar tão cedo.

Publicidade

Conteúdos relacionados

Grand Theft Auto Online está cada vez mais popular

Seis anos depois, é uma máquina de gerar dinheiro.

Esta publicidade da PS4 Pro é de chorar

Já alguma vez um videojogo te fez chorar?

Comando Xbox Elite Series 2 já disponível por 180€

Total controlo sobre a tua experiência de jogo.

ArtigoAs datas de lançamentos dos videojogos para 2019

Star Wars Jedi, Death Stranding, Shenmue 3, Pokémon e mais.

Também no site...

Comentários (35)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários