Atualização de nova geração para The Division 2 é impressionante, mas passa-se algo na PS5

60fps transformam o jogo, mas faltam efeitos visuais na consola da Sony.

Devia ser simples descrever a atualização de nova geração para The Division 2, com resultados previsíveis. À semelhança de jogos como God of War e Days Gone, o código da anterior geração foi atualizado e o jogo ciente que corre em novo hardware, desbloqueia o rácio de fotogramas. O resultado final devia ser uma experiência fixa a 30fps que agora passa para 60fps, ou perto disso, com pouco ou nada alterado durante o processo. É isso que tens na Xbox Series X, mas passa-se algo de errado na PS5, onde não estão presentes importantes efeitos gráficos, funcionalidades visuais que estão presentes nas consolas Xbox e também na PS4 Pro.

Ainda assim, o destaque é que todas as versões correm a 60fps, removendo o bloqueio a 30fps da anterior geração. Fica muito mais fluído, transforma o shooter na terceira pessoa e existem melhorias nos loadings, juntamente com um filtro de texturas melhorado nas Xbox Series. Em termos de resolução, The Division 2 mantém a mesma impressionante técnica de reconstrução temporal, significando que tivemos de nos esforçar para descobrir as resoluções. A resolução dinâmica está presente em todas as consolas, significando que a ação a 60fps é entregue entre 900p a 1080p na Xbox Series S, o que sobe para 1800-2160p na Series X. Na PS5, varia entre uma escala maior e 1080p foi o mínimo que encontramos, com 1890p no máximo.

As definições gráficas nas Xbox Series parecem muito idênticas às da One X, mas ao passar para um SSD e CPUs mais fortes melhoram a eficiência dos sistemas de streaming em segundo plano, o pop-in de texturas e geometria é minimizado, isto é muito bom! Na verdade, as Xbox Series conseguem a mesma melhoria no rácio de fotogramas que transforma a experiência, combinada com refinamentos visuais, na sua maioria entregues graças à retrocompatibilidade do sistema e poder do novo hardware.

Atualização de nova geração para The Division 2 testada pelo Digital Foundry.

É quando olhamos para a PlayStation 5 que as coisas ficam estranhas. Sejam problemas nas ferramentas entre plataformas ou simplesmente erros que passaram no controlo de qualidade, esta versão não está como deveria. Temos uma regressão nas funcionalidades visuais sobre o que temos nas consolas Xbox e até efeitos visuais que estão presentes na PS4 Pro, que corre o mesmo código. A mudança mais dramática é a total omissão de iluminação volumétrica e renderização atmosférica, o efeito de nevoeiro vindo das lâmpadas foi removido na PS5, algo pelo qual o Snowdrop é conhecido. O fumo desapareceu. Além disso, os interiores perderam a iluminação volumétrica. A PS5 corre um jogo a 60fps, mas perde muita da atmosfera e é difícil acreditar que isto é intencional.

Não é tão importante para a atmosfera, mas merecedor de nota, é a ausência de reflexos screen-space na PS5. Mais uma vez, estão presentes na PS4 Pro e outros sistemas. No seu lugar vês simples e estáticos mapas cúbicos, normalmente, apenas o desvanecer dos reflexos quando os dados screen-space não estão presentes. O mistério final está relacionado com os loadings, dramaticamente melhorados nas Xbox Series, comparado com a One X, mas curiosamente, a PS5 demora mais alguns segundos do que as Xbox Series a carregar o mesmo conteúdo. É um mistério pois geralmente a consola da Sony está ao mesmo nível ou mais rápida.

A boa notícia é que os 60fps estão presentes em todas e talvez devido à sua resolução e efeitos visuais inferiores, a PS5 fica na sua maioria nos 60fps. A Xbox Series X e Xbox Series S perdem alguns fotogramas quando existem imensas transparências no ecrã. A Series S tem um terço do poder computacional, responsável por apenas um quarto da resolução alvo na Series X, o que poderia significar que a Series S consegue uma performance mais consistente do que a Series X, mas não é o caso.

A experiência 60fps é excelente e como acontece em muitas atualizações de nova geração, é difícil voltar atrás. É uma forma simples de aproveitar o poder extra das novas máquinas, mas também é a atualização mais potente que a Ubisoft podia entregar. Se compraste uma das novas consolas e tens o jogo, recomendados vivamente que experimentes, mas esperamos que a Ubisoft corrija a versão PS5.

Salta para os comentários (57)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry  |  cataferal

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

Rainbow Six Extraction ganhou data de lançamento

Começa 2022 com ação para vários jogadores.

The Day Before chega em junho de 2022 e terá versões PS5 e Xbox Series

Revelado gameplay deste The Division com zombies.

Strictly Limited celebra 30 anos de Cotton com edição especial

Reservas da edição coleccionador começam a 17 de Outubro.

Trabalhadores queixam-se que não estão nos créditos de Metroid Dread

MercurySteam defende que não é obrigada a fazê-lo.

Também no site...

Comentários (57)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários