Shadow of Tomb Raider - Testada atualização PS5 e Xbox Series

Podemos atingir uma resolução 4K a 60fps?

Chegou recentemente uma atualização surpresa para Shadow of the Tomb Raider, dando o melhor de dois mundos para consolas PlayStation 5 e Xbox Series X: uma resolução elevada que parece ótima em ecrãs 4K, para além de um objetivo de 60fps. E se a consistência da taxa de fotogramas não for suficientemente boa para ti, o modo 1080p de desempenho mantém-se. Na nossa opinião, o modo de qualidade revisto é o modo a jogar, e as diferenças na forma como a PS5 e a Xbox Series X o entregam é intrigante.

De base, Shadow of the Tomb Raider nas consolas Xbox Series goza agora de uma etiqueta oficial de patch 'otimizado para Series X/S', sugerindo uma aplicação nativa, enquanto a atualização continua a ser sinalizada como um título PlayStation 4 ao correr na PS5. Contudo, é bastante claro que apesar da nova etiqueta na Xbox, o jogo continua a correr no XDK mais antigo - não foi adaptado para o novo GDK e, por isso, não aproveita as características mais avançadas da GPU RDNA 2. Podemos verificar isto simplesmente porque o jogo parece e corre exatamente como correu através da atualização FPS Boost da Microsoft: o desempenho é idêntico, as resoluções são as mesmas - 2016p na Series X, 900p na Series S. A diferença para as máquinas Microsoft é que um bug de progressão introduzido pelo FPS Boost é agora corrigido. Com efeito, o FPS Boost é oficializado pela Square-Enix e o bug desaparece.

As alterações na PlayStation 5, que executa o jogo sob retrocompatibilidade, são mais interessantes. O modo de resolução funciona a 1872p com um limite de 30fps na PS4 Pro e até à chegada do patch, era o mesmo na PlayStation 5. No entanto, a Square-Enix mudou as coisas agora: A Pro ainda funciona a 1872p mas a PS5 funciona a 2160p, com um desempenho melhorado através do sistema de aceleração que é a renderização por checkerboard. É uma escolha interessante por parte da produtora - a sugestão é que 60fps não poderia ter sido alcançado mantendo a versão original. O checkerboarding reduz a contagem de pixéis, mas permite que a PS5 proporcione um nível de desempenho mais elevado.

Aqui está um novo olhar sobre Shadow of the Tomb Raider, e como se joga nas consolas PlayStation 5 e Xbox Series desde o patch 2.01.

Embora o modo de resolução tenha como alvo 60fps - e faça um bom trabalho em geral - nem a PS5 nem a Series X são capazes de se fixar a esse valor, pelo que o modo de desempenho 1080p ainda tem um papel a desempenhar, embora de importância reduzida. Essencialmente remove todos os restantes estrangulamentos ao nível da GPU e obtém uma linha nivelada de 60fps, sendo as únicas quedas de desempenho restantes provenientes de pequenos deslizes ligados a cortes de câmara durante as cinemáticas. Muitos jogos fazem isto: é um meio de começar a renderizar efeitos como motion blur, e mesmo efeitos físicos, com um fotograma extra para salvaguardar e assegurar o tratamento TAA a todos os fotogramas.

Quanto à forma como as Series X e PS5 se comparam nos seus respetivos modos de resolução, a máquina da Microsoft está a carregar muito mais pixéis do que a sua homóloga Sony, dando uma liderança geral marginal na qualidade de imagem. Entretanto, a PlayStation 5 aproxima-se significativamente do alvo 60 fotogramas por segundo, debatendo-se apenas em áreas com muitos efeitos de transparência - a sequência de inundação no início do jogo é o derradeiro esforço.

A Series X é basicamente o mesmo, mas com menos estabilidade e mais quedas de desempenho. Mais uma vez, os efeitos alfa são o principal responsável: a batida das ondas e até mesmo as áreas florestais com muita transparência deixam a consola a funcionar continuamente nos 50s. É ótimo ver a resolução manter-se em linha com a versão Xbox One X, mas não se pode deixar de sentir ao mesmo tempo que se paga o preço por isso - embora se se estiver a jogar numa visualização de taxa de atualização variável, o impacto é diminuído.

Para os utilizadores da Xbox, o novo patch vem substituir o FPS Boost de Shadow of the Tomb Raider. Analisámos isso aqui, juntamente com uma enorme variedade de outros títulos FPS Boost lançados no mesmo lote.

Ao comparar as duas consolas em modo de resolução, é-nos dado um contraste interessante. Não há dúvida de que a PS5 proporciona um desempenho mais suave: a técnica checkerboard a 4K funciona bem e permite geralmente um bloqueio mais firme a 60fps. A Series X tem uma imagem mais nítida - mais próxima de um verdadeiro 4K em detalhe bruto, mas em movimento, a separação de detalhe que se verifica com a renderização em checkerboard na PS5 é disfarçada pelo TAA do jogo e pelo desfoque do movimento. É uma forte utilização da técnica que a aproxima o suficiente para passar como uma apresentação nativa. A poupança que a PS5 obtém em termos de taxa de fotogramas também pode ser acentuada. Em alguns pontos, vemos uma vantagem de cerca de 10fps a favor da PS5, e isso parece-nos ser uma melhor experiência a 60fps.

É claro que também devemos mencionar a Series S da Xbox. A realidade desta versão é que atinge os 60fps sem qualquer problema, pelo menos desde as primeiras horas. Mesmo as áreas mais afetadas na Series X não causam problemas à Series S. É um bloqueio magnífico a 60fps, mas a resolução 900p é um pouco baixa: não é que se obtenham artefactos, apenas se obtém uma diminuição da nitidez. É um pouco demasiado desfocado. O resultado final não é muito lisonjeiro para se ver num grande ecrã 4K, embora pelo menos uma taxa de fotogramas mais suave seja bloqueada. Na verdade, uma opção de 1080p60 teria sido um bom bónus.

Por fim, esta é uma atualização interessante. Nas consolas Xbox Series, o patch Shadow of the Tomb Raider 2.01 oficializa essencialmente a atualização do FPS Boost, oferecendo um desempenho idêntico mas abordando o bug de progressão. Entretanto, as alterações na PS5 são mais substanciais - é uma das poucas atualizações de retrocompatibilidade que vimos que de facto a alterar a resolução para além de remover o limite da taxa de fotogramas. O checkerboarding funciona bem tanto na redução da resolução com um mínimo de acerto na qualidade da imagem, ao mesmo tempo que permite que a consola funcione a uma velocidade de 60fps na sua maioria bloqueada. No entanto, independentemente da plataforma, um grande jogo recebeu uma forma ainda melhor de se jogar - é uma nova desculpa para o jogares se ainda não o fizeste, ou para o revisitares se já o jogaste. O jogo ainda tem um aspeto deslumbrante e beneficia tremendamente da atualização do desempenho.

Salta para os comentários (58)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry  |  cataferal

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Pokémon Unite chega amanhã aos dispositivos iOS e Android

2 meses depois da versão Nintendo Switch.

Nintendo lança centenas de descontos na Europa que podem chegar aos 75%

Link's Awakening, Super Mario Odyssey e Splatoon 2 fazem parte da lista.

Confere as recompensas do FUT Season 1 em FIFA 22

Uma lista completa com as 30 camadas de recompensas.

Comentários (58)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários