The Last Guardian a 60fps é uma alegria na PS5

Mas precisas do disco físico para isso.

The Last Guardian pode correr a 60 fotogramas por segundo na PlayStation 5, sendo a melhor forma de o jogar. Esse é o grande destaque e o vídeo na página fala por si. Nunca vimos o jogo de Fumito Ueda a correr tão suavemente. Na verdade, o jogo corre a 30fps na PS5 sendo necessário obter uma versão física do jogo para que este clássico possa abrir as suas asas na nova consola da Sony.

Existem diversos jogos PS4 com melhorias incríveis ao correr na PS5 por retrocompatibilidade, mas The Last Guardian é especial simplesmente devido ao quão desafiante é correr bem este jogo na PS4 ou PS4 Pro, com rácios que frequentemente descem abaixo dos 30fps. O porquê de correr tão mal também foi sempre um ponto de discussão. Na Pro, seja a 1080p nativa ou no modo 4K, existiam na mesma gargalos na performance, mas podias ter uma experiência mais suave ao jogar a 1080p. Permanecia inconsistente, sugerindo que os gráficos podiam ser uma limitação e a CPU ser levada aos limites frequentemente.

Instalar o jogo na PS5 com a mais recente atualização resolver os problemas de slowdown, correndo a 30fps fixos, mas é o código original que mais nos interessa pois a v1.0 corre desbloqueada e a CPU Zen 2 e o poder GPU de 10.28TF da PS5 podem ser usados para correr o jogo o mais rápido possível, até 60fps com v-sync. No entanto, também é interessante ver a PS4 Pro a correr o código original, o que revela as limitações da máquina. No vídeo em baixo, onde é testado em todas as consolas nas versões 1.0 e 1.3, a diferença é enorme. A performance desce frequentemente abaixo dos meios 20s na Pro, enquanto os 60fps perfeitos na PS5 entregam um dos mais impressionantes multiplicadores de rácio de fotogramas entre gerações que já vimos.

A versão original em disco de The Last Guardian é a chave para conseguir 60fps na PS5.

O vídeo fala por si e apesar da reta final do jogo causar mais problemas na PS5, apenas encontrei uma zona que deu problemas à nova consola, que desceu para 50s. É uma melhoria radical sobre as versões PS4 e PS4 Pro, mas existem alguns senãos. O primeiro é que a versão original não inclui as melhorias que foram feitas posteriormente e apesar da renderização 4K e suporte PS4 Pro estarem presentes, as opções HDR não estão. Os ajustes feitos à zona morta dos analógicos para a câmara e correções de erros também são coisas que foram feitas posteriormente. A versão 1.0 não inclui nada disto. Além disso, enquanto estiveres online, a PS5 pede-te para atualizar o jogo sempre que o inicias e como a atualização é pequena, tens de ser rápido para a pausar.

The Last Guardian corre desbloqueado e ficamos a pensar se isto podia ser reativado numa futura atualização, para desfrutar de 60fps com as melhorias aplicadas na v1.3. Perguntamos a Lance McDonald a sua opinião, ele é o responsável pelo patch 60fps não oficial para Bloodborne, que nos mostrou uma amostra do código lua do jogo que mostra como The Last Guardian estava pensado para correr a 30fps fixos, mesmo na versão final. A função de bloquear o rácio de fotogramas não funcionou ou não foi ativada na versão original, uma possível falha que permite à PS5 correr o jogo a 60fps.

O que importa é que The Last Guardian a 60fps na PS5 é tão suave que reforça a necessidade por uma atualização para 60fps, à semelhança do que foi feito com Days Gone e Ghost of Tsushima. O hardware é capaz disso e jogar o jogo com esta performance daria uma nova vida a um clássico que muitos deixaram escapar. A questão está na dificuldade em transportar o jogo para a mais recente SDK da Sony, que tem suporte cross-gen e se existe vontade na SIE para investir tempo e recursos nisto.

Existem atualizações oficiais para aumentar o rácio de fotogramas em jogos PS4, Ghost of Tsushima transforma-se na PS5. Para quando God of War?

The Last Guardian a correr no disco original mostra-o na sua melhor versão. Todos os vídeos que vimos do jogo pré-lançamento corriam a 30fps, mas a PS5 leva-nos além disso. Sempre olhei para ele como um jogo especial e esta melhoria na performance é a cereja no topo do bolo. God of War é outro exemplo de um jogo que corre com o rácio de fotogramas desbloqueado se usares a versão original no Blu-ray, conseguindo uma bela apresentação 4K checkerboard. Após testar isto, gostaria de ver a funcionalidade na mais recente versão do jogo, especialmente porque, tal como The Last Guardian, faz parte da PlayStation Plus Collection para subscritores PS Plus com uma PS5.

Salta para os comentários (8)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Xbox aumenta o preço do Xbox Live Gold

Atualização: Microsoft muda de ideias.

Digital FoundryResident Evil Village: Maiden demo examinada na PlayStation 5

4K, ray tracing, desempenho e mais, discutidos pela equipa.

Cyberpunk 2077 é o melhor lançamento digital de todos os tempos

Vendidas mais de 10 milhões de unidades digitais em Dezembro.

Comentários (8)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários