Metro Exodus no Stadia tem tão bom aspecto quanto na Xbox One X, mas pior performance

Correr a 4K tem um custo.

Metro Exodus é um dos melhores jogos de acção na primeira pessoa singleplayer da geração e um par ideal para o Google Stadia. A 4A Games é conhecida pelos seus excelentes jogos multi-plataformas, mas também exibiu um forte suporte ao Linux, plataforma na qual o Stadia é baseado. A questão é como escolheu usar a CPU Intel e a GPU de 10.7 teraflops do Stadia temos o nível de performance superior que esperamos dos servidores da Google?

Vamos ao que interessa. Há uma coisa que respeito nesta versão: a qualidade da imagem. O Stadia corre a 3840x2160 nativa, um feito impressionante tendo em conta este motor e apesar de não descartarmos a 100% o uso de resolução dinâmica, é consistente e não encontramos falhas. É uma grande melhoria sobre o anterior jogo Stadia que teste, Final Fantasy 15 corria a 1080p. A conclusão é que se usas o Stadia com uma Chromecast Ultra e tens uma subscrição Stadia Pro, terás Metro Exodus a 4K.

A recompensa para um jogo focado na narrativa é óbvia. Desde os realces especulares nos túneis à superfície coberta pela neve, tudo fica mais belo. A história ganha uma nova dimensão desta forma. Muito mais do que com a 1440p da PS4 Pro, coloca o Stadia no mesmo nível da Xbox One X. Infelizmente, não existem modos de performance ou qualidade. Apenas tens opções para a intensidade do blur e nada mais. É uma abordagem única para todos e tal como em FF15, significa que terás de aceitar o que o estúdio escolhei. No entanto, é uma boa aposta. Num jogo multi-jogador poderia ser melhor dar prioridade ao rácio de fotogramas, pois correm a 30fps aqui, mas neste caso, funciona.

Algo que afasta o Stadia da qualidade Xbox One X é a qualidade da codificação dos vídeos. Em termos gerais, o streaming é de alta qualidade na maioria dos jogos, quando funciona, mas Metro Exodus é um jogo único. Adopta uma palete de cores mais escura do que a maioria dos jogos, com muitas cenas em locais escuros. O resultado é que os pontos mais escuros da imagem mostram vestígios da compressão. O codificador da Google tenta minimizar o tamanho de cada fotograma ao ajustar a qualidade nas áreas de menor contraste, o que faz sentido. Mas o detalhe nas áreas mas escuras é um problema em qualquer codificador de vídeo restrito pela largura de banda, criando óbvios pontos de mistura nas sombras. Assim sendo, comprado com o sinal sem compressão da Xbox One X, começa a retirar aos positivos de correr a 4K.

Metro Exodus no Stadia está visualmente igual à Xbox One X, mas a performance é pior.

Os programadores não têm culpa nisto, é a natureza da tecnologia. Em termos de renderização, Metro Exodus tem um aspecto tão bom quanto nas consolas: simplesmente produz o tipo de conteúdo que nem sempre é de fácil compressão. De igual forma, o uso de partículas e possivelmente grainha, desafia ainda mais o codificador, mesmo de dia. Existem imensos dados por-poxel adicionados no pós-processamento e o elevado detalhe nas texturas é demasiado para o codificador de vídeo aguentar. Não arruína o jogo, mas surge com mais evidência do que noutros jogos. Dito isto, as definições principais estão boas. Temos paridade com a Xbox One X.

Desde a imagem 4K ao uso de reflexos screen-space, o Stadia está igual à Xbox One X. Até as sombras e texturas são as mesmas. tudo aqui parece igual à definição high do PC, sem tecelagem. De certa forma, é pena pois havia potencial para mais. No papel, o Stadia é mais poderoso do que a Xbox One X baseado apenas nas especificações: 10.7TF GPU versus 6.0TF na consola da Microsoft. Ainda assim, não se traduz na paridade visual que temos. É bom ver 4K, mas o PC tem outras funcionalidades que seriam bem vindas.

Outra área na qual esperava melhorias radicais é nos loadings. No Stadia, Metro Exodus demora cerca de 1 minuto a carregar cada área a partir do hub principal. É uma parte fundamental do design da 4A Games usado para dividir a história em diferentes regiões, acessíveis através do mapa mundo. Mas isso significa pausas muito longas, algo que também incomodava nas consolas. O Stadia tem velocidades de acesso muito superiores e resultou em loadings mais curtos em FF15, mas aqui, está longe do ideal. Tens um momento para preencher as falhas na narrativa e está melhor do que na Xbox One X, mas esperava melhores velocidades.

StadiaXbox One X
A imagem nativa de 3840x2160 do Stadia é igual à da Xbox One X.
StadiaXbox One X
Uma das contra-partidas do streaming é a forma como a compressão é maior.
StadiaXbox One X
A qualidade dos modelos e a iluminação são exemplos de igualdade, mas é pena não termos no Stadia algumas das melhorias avançadas do PC.
StadiaXbox One X
É um jogo bonito, que corre a 30fps e com problemas de compressão.

Mas temos ainda que falar na performance, algo que desilude. Todo até agora aponta para uma experiência ao nível da Xbox One X no Stadia, o que +e muito bom, mas apenas se a performance aguentar e seria de esperar que sim. Com o Stadia a oferecer, aparentemente, mais poder e a operar com definições equivalentes ao que entendemos ser uma máquina menos poderosa, a performance deve ser igual ou melhor. Ainda assim, isto não acontece.

A maioria do jogo corre a 30fps como na X, mas efeitos exigentes como transparências podem causar impacto na performance, mais do que na consola da Microsoft. Tiroteios em áreas repletas de nevoeiro e iluminação correm pior no Stadia. Em alguns casos, o rácio de fotogramas pode descer para 20fps. Adiciona soluços e problema no ritmo de fotogramas e não está tão optimizado quanto deveria. Em cenários similares na Xbox One X, temos 30fps fixos.

Vale a pena dizer que a latência dos comandos em Metro Exodus é bem perceptível. Adicionar cerca de 44-55ms de latência a um jogo que já tinha um pouco de latência não lhe faz favor nenhum e torna mais complicado as cenas de acção. Alguns jogos traduzem-se melhor para uma plataforma de streaming do que outros; RPGs e jogos de aventura com câmara fixa podem funcionar melhor. Aqui, a desconexão entre comando e reacção é muito mais perceptível.

Metro Exodus foi afinado pela 4A Games para uma experiência visual de alta qualidade. 3840x2160 em high é algo impressionante e tudo o que podíamos pedir. O custo disso na performance é que não era esperado. Leituras abaixo de 30fps de uma GPU de 10.7TF são confusas. Não duvides que é um jogo deslumbrante e superior ao que fizeram com Final Fantasy 15, mas repito, o suposto poder do Stadia não se traduz em ganhos reais na performance como esperarias sobre as consolas mais poderosas.

Salta para os comentários (45)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry  |  cataferal

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Destroy All Humans! 2 remake e Outcast 2 são 2 dos 7 jogos anunciados pela THQ Nordic

SpongeBob SquarePants: The Cosmic Shake também foi anunciado.

Anunciado Outcast 2: A New Beginning

Sequela de um clássico de culto para PS5, Xbox Series X|S, e PC.

Forza Horizon 5 não terá demo

A Playground Games confirma.

Comentários (45)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários